ANO: 24 | Nº: 6110
02/10/2018 Cidade

Diocese define data da nomeação do novo bispo

Foto: Tiago Rolim de Moura

Frei escolheu como lema: “Eu vim para servir”
Frei escolheu como lema: “Eu vim para servir”

O frei Cleonir Paulo Dalbosco, que foi nomeado pelo papa Francisco como novo bispo da Diocese de Bagé, participou, ontem, de um encontro com os padres que atuam nas 16 paróquias de abrangência. Durante o ato, foi definido que no dia 16 de dezembro, às 17h, será a data em que o religioso irá assumir o bispado.

Dalbosco, atualmente vigário da Paróquia Santo Antônio, da diocese de Caxias do Sul, será ordenado como bispo no dia 1º de dezembro, em sua cidade natal, Barros Cassal. Filho de pequenos agricultores e penúltimo irmão de sete filhos, o frei de 48 anos escolheu como lema: “Eu vim para servir” e será nomeado pelo arcebispo de Pelotas, Dom Jacinto Bergman. O local ainda não está definido.

O religioso conta que gosta de esportes, principalmente futebol, e toca alguns instrumentos como gaita, violão e teclado. “Como gaúcho, também gosto do tradicionalismo”, frisa. Segundo o frei, a decisão e programação da diocese devem acontecer no início de março. “É um desafio, mas irei atuar com a cooperação do clero e padres da diocese”, comenta.

O primeiro contato do frei com a comunidade ocorreu durante a Romaria de Nossa Senhora Conquistadora, que aconteceu no domingo. Ele ressalta que foi muito bem acolhido com a missão que irá assumir e salienta que teve uma surpresa positiva.

Formado em Filosofia, Teologia, Administração de empresas e pós-graduado em Gestão de Pessoas, o frei foi responsável pela provincial dos capuchinhos do Rio Grande do Sul por seis anos e administrou mais de 200 freis no Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Haiti. Também se dedicou ao trabalho de evangelização nas paróquias, obras sociais e meios de comunicação da igreja no Correio Riograndense, Rede Mais Nova e Tua Rádio, veículos que funcionam na região da Serra Gaúcha. Hoje, ele atua no projeto de sustentabilidade dos capuchinhos em Vila Flores, que conta com hotelaria, cantina de vinhos (produção do vinho Frei Fabiano) e águas termais.

Após sua posse, uma das decisões do futuro bispo será a Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, que vive o dilema pela falta de padres salesianos para assumir o templo. A ideia dos salesianos é entregar a paróquia para a mitra diocesana. Sobre este tema, o frei diz que somente após sua nomeação pode se manifestar. Porém, adianta que sua vontade é que todos os que estejam, hoje, na diocese, permaneçam.

Reunião

O padre Alex Kloppenburg, que está respondendo administrativamente pela diocese, desde junho deste ano, informa que o frei é o quinto bispo a assumir a mitra. Ele conta que o primeiro bispo, Dom José Gomes, o terceiro, Dom Laurindo Guizzardi e, agora, Dalbosco, assumiram a mitra com menos de 50 anos. O primeiro com 41, o terceiro com 47 e o novo bispo com 48 anos. Klopenburg ressalta que o frei pediu que a comunidade o abençoasse durante a Romaria da Conquistadora, repetindo, de braços abertos, o gesto do papa Francisco, para abraçar a todos. “Esse é o sentido de ser padre, continuamos com a missão e a serviço do povo”, afirma.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...