ANO: 24 | Nº: 6058

Airton Gusmão

redacaominuano@gmail.com
Pároco da Catedral
06/10/2018 Airton Gusmão (Opinião)

Todos somos uma Missão neste mundo

Estamos vivendo o Mês Missionário com o tema: "Enviados para testemunhar o Evangelho da paz"; "Vós sois todos irmãos" (Mt 23,8).
Falando de Missões ou do ser missionário, Dom Helder Câmara assim se manifestava: "Ser missionário não é tanto percorrer grandes distâncias, mas sair de si mesmo, do seu comodismo, individualismo e ir ao encontro dos irmãos, dos necessitados, acolher o Cristo na presença dos carentes de alegria, de esperança, de sentido, de dignidade".
"Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria" (Documento de Aparecida, nº 29).
Antes de voltar para o Pai, Jesus ressuscitado encontra os seus discípulos e os envia ao mundo dizendo: "Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações" (Mt 28,19). Quem é amigo de Jesus quer que outras pessoas também possam conhecê-lo, se tornando discípulos D'ele. Missão é partir, caminhar, deixar tudo, sair de si. O Papa Francisco insiste nessa saída missionária: "Fiel ao modelo do Mestre, é vital que hoje a Igreja saia para anunciar o Evangelho a todos, em todos os lugares, em todas as ocasiões, sem demora, sem repugnâncias e sem medo. A alegria do Evangelho é para todo o povo. Ninguém pode ficar excluído" (Evangelho da Alegria, nº 23).
Tendo presente que a Igreja é missionária por natureza, ou seja, que existe para anunciar por gestos e palavras, a pessoa e a mensagem de Jesus Cristo, é preciso que cada cristão e comunidade eclesial assumam uma forte consciência missionária que os leve a sair ao encontro das pessoas, das famílias, das comunidades e dos povos, para lhes comunicar e compartilhar o dom do encontro com Cristo.
Na mensagem do Dia Mundial das Missões deste ano, o Papa Francisco nos diz o seguinte: "Todo homem e toda mulher é uma missão e essa é a razão pela qual se vive na terra. Ser atraído e ser enviado são os dois movimentos que o nosso coração, sobretudo quando se é jovem em idade, sente como forças interiores do amor que prometem futuro e impelem a nossa existência para frente. Ninguém como os jovens sente o quanto a vida surpreende e atrai. O fato de nos encontrarmos neste mundo sem ser por nossa decisão faz-nos intuir que há uma iniciativa que nos precede e nos faz existir. Cada um de nós é chamado a refletir sobre esta realidade: 'Eu sou uma missão nesta terra, e para isso estou neste mundo".
Todos os dias, mas de modo especial neste mês missionário, somos convidados a refletir sobre o nosso ser missionário, enquanto cristão e comunidade eclesial; a trabalhar pela construção de uma cultura da paz, não aquela da ausência de guerras ou de cemitério, mas aquela que vem do Evangelho da vida e da paz; somos convidados também a rezar pelas missões e participar da Coleta missionária nos dias 20 e 21 deste mês. Nesse contexto, é importante lembrar que temos um padre e uma jovem leiga de nossa diocese como missionários em Moçambique, na África: o padre Domingos Rodrigues e a jovem Rita Patron.
Sejamos alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração e solidários com os que sofrem. Lembramos que está acontecendo na Comunidade Nossa Senhora Aparecida, na Vila Gaúcha, desde o dia 03, a Novena em preparação à festa da padroeira. No dia 12, a partir das 9h30min, saindo da Catedral São Sebastião, teremos a procissão até a comunidade e a Missa campal. Que Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, interceda por todos os cidadãos e cidadãs que neste domingo irão comparecer às urnas. Um bom final de semana a todos e até uma próxima oportunidade.

 

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...