ANO: 25 | Nº: 6332
08/10/2018 Segurança

Bagé contabiliza poucos registros de crimes eleitorais

Foto: Tiago Rolim de Moura

Santinhos nas ruas marcaram o pleito em Bagé
Santinhos nas ruas marcaram o pleito em Bagé

A Polícia Federal registrou, até o término da eleição de ontem, dois termos circunstanciados em Bagé. Segundo informações divulgadas à reportagem, uma foi por boca de urna e outra por desordem.

De acordo com a Brigada Militar (BM), foram registradas, no Estado, 89 ocorrências de boca de urna, um desacato, 30 divulgações de propaganda, uma de desordem e um transporte irregular de eleitores, além de outros 15 crimes eleitorais. A BM apreendeu 11.972 materiais de campanha, dentre panfletos (santinhos), bandeiras e outros objetos.

Em Bagé, uma guarnição do 6º Regimento de Polícia Montada (6° RPMon) compareceu na Escola Téo Vaz Obino, situada na rua Dr. Veríssimo, no centro da cidade, por solicitação dos fiscais da zona eleitoral, os quais acusaram um homem de estar coagindo eleitores no interior da referida zona eleitoral. As partes foram encaminhadas à sede da Polícia Federal, onde foi confeccionado termo circunstanciado pelo crime eleitoral previsto no Art. 39, parágrafo 5°, inciso II da lei 9504/07.

Mais tarde, uma guarnição local da Brigada Militar compareceu ao Centro Social Urbano, situado na rua Rômulo Freitas, nº 601, bairro Pedras Brancas, onde o indivíduo estaria causando transtornos e desordem na referida zona eleitoral. Ele foi encaminhado à sede da Polícia Federal, onde foi confeccionado termo circunstanciado.

E quase no final do pleito, policiais militares se deslocaram, em apoio a um promotor de Justiça, para fazer a condução de uma mulher que estava praticando "boca de urna". Conforme informações da BM, uma outra mulher estava indo votar, quando comentou com a acusada que não teria candidato. Ela, então, passou um "santinho" para a eleitora. O promotor de Justiça visualizou tal atitude e conteve as partes, chamando a Brigada Militar. As pessoas foram conduzidas até a Delegacia de Polícia Federal para registro.

A Polícia Civil trabalhou na região com 20 agentes e três delegados de plantão. Até o final do pleito, haviam sido registradas duas ocorrências de ameaças, três de lesão corporal e uma de possível fraude por não ter conseguido votar, conforme informações do plantão da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...