ANO: 24 | Nº: 6186
08/10/2018 Cidade

Mesmo sem obrigatoriedade, eleitores vão às urnas

Foto: Rochele Barbosa/Especial JM

Terezinha defende a participação
Terezinha defende a participação

O voto é obrigatório para jovens a partir dos 18 anos até idosos de 70 anos. Em Bagé, o número de eleitores adolescentes é pequeno. Os jovens de 16 anos representam 0,13% do eleitorado e, de 17, 0,45%. Já entre os mais velhos, o número é maior. Os idosos de 70 a 79 representam 7,12% do eleitorado e, os votantes acima de 79 anos são 4,4% do total.

Aqueles que não comparecem aos locais de votação podem ser punidos e precisam justificar a ausência. Entretanto, mesmo sem a obrigatoriedade, há muitos cidadãos que entendem a necessidade de ajudar a escolher os representantes do Legislativo e Executivo.

A idosa de 95 anos, Terezinha Côrrea Netto, é um exemplo. Ela participou de todas as eleições, exceto de 2016. Terezinha diz que votar é essencial, já que assim é possível escolher os governantes do nosso País.

A eleitora estava acompanhada da filha, Marina Netto da Silveira, de 67 anos, e votou no Colégio Franciscano Espírito Santo. Ela contou que sabia de cabeça o número dos candidatos escolhidos e não precisou levar uma cola. "Eu uso WhatsApp, me comunico com todos e, enquanto eu estiver lúcida, eu vou votar!", declarou.

O jovem de 16 anos Guilherme de Sousa Monteiro foi às urnas para votar pela primeira vez. Acompanhado da mãe, pai e da irmã mais nova, o adolescente conta que fez o título porque acredita na importância do voto. "Já escolhi meus candidatos, aqueles que melhor me representam", comenta.

O adolescente afirma que não está empolgado com o resultado da eleição para a presidência da república. "Acredito que vai ganhar alguém que não me representa", resume à reportagem.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...