ANO: 24 | Nº: 6108
10/10/2018 Luiz Coronel (Opinião)

Relembranças

Havia um petiço-pipeiro
E arreios no galpão.
No quarto o riso das moças.
No açude o salso chorão.

Compotas a sete chaves
E a água fresca na talha.
O rosto duro dos homens
Entre espumas e navalhas.

"o vento vinha ventando"
Com suas patas de lebre.
Lanternas claras do dia
Pelas frestas do casebre.

O bem-te-vi na figueira
E um galo na chaminé.
A tarde vinha a galope
No lombo de um pangaré.

Quero-queros em revoada
E o pecado no milharal.
As tias tomando mate
E os sapos em recital.

Havia um faito e uma sanga
E geada sobre o capim.
E porteiras que se abrem
Nos caminhos que há em mim.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...