ANO: 24 | Nº: 6057
11/10/2018 Campo e Negócios

Federação projeta início do plantio da soja

Foto: Divulgação

Previsão é que clima deve auxiliar na antecipação do cultivo
Previsão é que clima deve auxiliar na antecipação do cultivo
A Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS) projeta que, nesta semana, deve ser iniciado, com certa intensidade, o plantio da soja no Estado. A previsão da entidade é que o clima deve ajudar e a antecipação de plantio em relação a anos anteriores pode auxiliar na produtividade da oleaginosa nas lavouras gaúchas.

De acordo com o presidente da FecoAgro, Paulo Pires, existe um movimento acentuado nos últimos dias para a soja, com áreas dessecadas, com expectativa para iniciar nesta semana a semeadura nas lavouras gaúchas. "Nos últimos cinco anos no Rio Grande do Sul as primeiras lavouras plantadas foram as mais produtivas e essa antecipação da época de plantio é uma prática que vem se intensificando", observa.

Em relação à área, o dirigente da FecoAgro acredita que a cultura deve ter um acréscimo de aproximadamente 2% no terreno cultivado e com certo otimismo em relação ao clima, com a previsão de El Niño com chuvas acima do normal até janeiro no Rio Grande do Sul. "Isso é muito bom para a lavoura de soja", destaca.

Sobre preços, a perspectiva é de valores menores com a safra em relação ao período anterior, mas salienta que existe esta incógnita em relação ao dólar, com indexadores ligados à política, por causa das eleições. "É preocupante para o produtor os preços dos insumos, é um crescimento muito maior do que a desvalorização cambial e isto assusta o produtor, especialmente no que diz respeito aos fertilizantes", afirma Pires.

As cooperativas agropecuárias gaúchas, conforme a FecoAgro, são responsáveis por pelo menos 50% da originação da soja do Rio Grande do Sul, o que significa que o sistema recebe ao menos metade da produção.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...