ANO: 25 | Nº: 6431
12/10/2018 Segurança

Há pouco mais de dois anos em Bagé, comandante da BM avalia atuação e projeta novidades

Foto: Tiago Rolim de Moura

Sede do 6º Regimento de Polícia Montada da Brigada Militar
Sede do 6º Regimento de Polícia Montada da Brigada Militar

A frente do 6º Regimento de Polícia Montada desde agosto de 2016, o comandante da Brigada Militar, tenente-coronel Sérgio Alex Laydner Medina, comentou, recentemente, em entrevista exclusiva ao Jornal MINUANO, que, mesmo diante de algumas dificuldades, o efetivo local está comprometido e atuando, de forma eficaz, no trabalho de prevenção e combate à criminalidade.

O 6º RPMon atua nas cidades de Bagé, Candiota, Hulha Negra, Aceguá, Lavras do Sul, Dom Pedrito, Caçapava do Sul e Santana da Boa Vista e os principais crimes que são combatidos e prevenidos, segundo o comandante, são os homicídios, abigeatos e furtos. "Por ter mais incidência na nossa região, focamos o trabalho na prevenção desses delitos, mas também temos um forte trabalho de inteligência no combate ao tráfico de drogas, roubos e demais crimes", informa.

Outro destaque é o Programa Avante – de análises criminais – que permite nortear as ações relacionadas nos crimes de maior incidência. "Esse plano nos dá dias, horários e locais onde acontecem os delitos e, então, orienta as nossas ações. Realizamos reuniões quinzenais, num primeiro momento, e, agora, semanais, para fazer esse planejamento com análise científica, o que tem organizado o policiamento e que tem surtido efeito. Bons resultados na prática do policiamento ostensivo", enfatiza.

As câmeras de videomonitoramento que são monitoradas pela Brigada Militar é outro aspecto que auxilia na prevenção e combate aos crimes, salienta o comandante da BM. "Apesar de estarmos passando por alguns problemas com a tecnologia, esse tipo de equipamento ajuda muito, pois o policial que faz o monitoramento visualiza uma situação suspeita e passa a acompanhar com a câmera e daí com a proatividade da polícia. Conseguimos enviar uma viatura para checar a situação", relata.

Laydner destaca que outro aspecto importante são os resultados na prisão de foragidos, apreensão de drogas, armas de fogo e munições, ação de guarda externa no Presídio Regional de Bagé (PRB) evitando a entrada de celulares e equipamentos eletrônicos para o interior da casa prisional além de sua apreensão no interior do local, com revistas programadas junto à Superintendência de Serviços Penintenciários (Susepe) e na recaptura de presos, além de conseguir prender quem comete o crime em flagrante. "Isso é um trabalho de excelência, de comprometimento do nosso efetivo. Temos uma equipe muito boa, os nossos soldados vestem a camiseta, estão preocupados sempre em propiciar a sensação de segurança para a comunidade", exemplifica.

O comandante ainda ressalta o emprego do policiamento motorizado e a pé. "Sempre temos efetivo nas ruas, tanto em viaturas como agora alguns estão a pé no centro da cidade, dando a sensação de mais segurança para comerciantes e a população que está nas vias centrais. Nos bairros, empregamos mais o policiamento ostensivo motorizado, andando pelas principais ruas e averiguando determinadas situações. Realizamos blitz para tentar coibir a criminalidade e também evitar acidentes de trânsito", explanou o tenente-coronel.

Programas

Os projetos da Brigada Militar são outros acessos à segurança. "Temos diversos programas de prevenção e também de ações educativas", relata ao mencionar, como exemplo, o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) - um dos projetos que auxilia na educação de crianças e é desenvolvido nas escolas da rede municipal e privada de Bagé. Laydner salienta que é um dos apoiadores desse projeto, pois forma diversos alunos. "Já recebemos, por duas oportunidades, prêmios por ser uma das cidades que mais forma alunos no programa, temos uma equipe de instrutores capacitados e com viatura para locomoção e apresentação e formação das crianças nesse programa, valorizamos os policiais e incentivamos esse trabalho", acrescenta.

O Pelotão Mirim, que é realizado no horário inverso das aulas escolares busca resgatar o civismo, ter mais ações de cidadania, respeito as pessoas, aos animais e ao meio ambiente. "Nossos policiais militares mirins auxiliam em atividades de organizações, como a Liga de Combate ao Câncer. Enfatiza assim o lado policial não somente de segurança pública, mas sendo uma vertente educativa e colaborativa com a sociedade. Buscamos incentivar essas ações dentro desse programa", argumenta o comandante.

A Patrulha Maria da Penha é outro projeto que tem uma proatividade significativa, frisou ele. "Guardadas as proporções, devido ao número da população, temos um índice de visitas muito alto. Temos dois integrantes, agora, e ambos os soldados possuem curso especializado nesse programa", relatou. Ele reitera que essa ação também tem um papel cívico-social, identificando a vulnerabilidade da família, tem buscado junto as empresas, ao comércio para minimizar a situação. "Eles arrecadam medicamentos, fraldas, alimentos, isso tem sido feito permanentemente devido à proatividade dos policiais da patrulha", contou.

O Policiamento Comunitário é outra ação que o comandante destacou. "Não temos uma base desse policiamento, mas os policiais são deslocados para um determinado bairro, ou localidade para conversar com a comunidade, saber de seus anseios e preocupações e assim conseguimos também enviar as solicitações para outros órgãos, como a prefeitura em alguma questão de ruas, problemas de água, esgoto, enfim, podemos fazer essa ligação", declarou Laydner.

"A Brigada Militar não só trabalha com suas atividades constitucionais, ela vai além, é o órgão armado, fardado e pode entrar em diversos locais, podendo assim auxiliar, é o braço forte e a mão amiga da comunidade", completa o tenente-coronel.

Parceria

A união de esforços entre a Brigada Militar e outros órgãos policiais também é importante, conforme o comandante. "Aqui o objetivo único é o bem comum. Temos uma ligação muito boa e forte com os órgãos de segurança, com a Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Susepe, Oficiais de Justiça, Receita Federal, Polícia Federal e Exército Brasileiro. Estamos, agora, centrados e trabalhando muito forte em inteligência, pois é o que traz bons resultados", garante.

Laydner destaca que há dificuldades, mas que as mesmas estão tentando superadas. "Temos, agora, que implementar melhorias na estrutura física dos nossos aquartelamentos e estamos contando com apoio e auxilio da prefeitura, nas oito unidades teremos reformas, as viaturas também estão sendo arrumadas. O empresariado tem valorizado o trabalho da BM e estão auxiliando também nas revitalizações", pondera.

A ideia é fazer com que a comunidade se sinta acolhida também, reitera o comandante. "Queremos fazer uma praça com brinquedos para as crianças aqui no 6º RPMon, temos o centro de convívio que a comunidade pode utilizar, queremos trazer todos para o nosso quartel", informa a autoridade da Brigada.

A vontade do comandante é também fazer uma linha de tiro no local, com instrução. "Temos que ter a prática e gostaria de termos um lugar onde se possa fazer a atividade, estamos buscando e iremos conseguir", conclui.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...