ANO: 24 | Nº: 6083
16/10/2018 Cidade

Santa Casa renova contrato com o Estado até novembro de 2019

Foto: Tiago Rolim de Moura

Dívida com médicos e fornecedores ultrapassa R$ 6,7 milhões, conta provedor
Dívida com médicos e fornecedores ultrapassa R$ 6,7 milhões, conta provedor
A prestação de serviços para o Sistema Único de Saúde realizada pela Santa Casa de Caridade de Bagé foi garantida com a assinatura de um novo contrato com o Estado. A instituição de saúde garantiu R$ 3,2 milhões mensais, além de uma emenda parlamentar do deputado Paulo Pimenta (PT), no valor de R$ 500 mil, que será utilizada para custeio.

Na semana passada, o hospital recebeu a renovação do alvará sanitário, exceto do pronto-socorro e unidade de atendimento de urgências, e também a informação de que não seria necessário o alvará do Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios (PPCI), um dos entraves do último contrato.

Conforme o provedor da Santa Casa, Airton Lacerda, a negociação estava sendo realizada desde agosto e a instituição passou por várias dificuldades. "O Estado não reconhecia que a Santa Casa tinha uma liminar para funcionar sem o alvará dos bombeiros", disse. No ano passado, a instituição assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), junto ao Corpo de Bombeiros, se comprometendo em realizar a obra da rampa de acesso, que está sendo finalizada, e implantar sensores de fumaça e corrimão duplo nas escadas, o que, segundo Lacerda, já foi cumprido.

O contrato entre a Santa Casa e o Estado tem validade até 13 de novembro de 2019. De acordo com o provedor, a instituição tentou incluir alguns serviços ambulatoriais de pediatria, ginecologia e de otorrino para melhorar o contrato, mas isso não foi acertado. Ele ressalta que o hospital conta com 750 funcionários, porém, a folha médica está com atraso desde maio, tendo o débito ultrapassado R$ 5 milhões, assim como há uma dívida com fornecedores na ordem de R$ 1,7 milhão.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...