ANO: 24 | Nº: 6136
19/10/2018 Universo Pet

A importância dos exames de rotina para os pets

Foto: Divulgação

 

Os exames periódicos não são importantes somente para os humanos. Os tutores também devem levar seus amigos de quatro patas ao veterinário periodicamente. A médica veterinária e professora da URCAMP Paula Costa dos Santos explica que é necessária uma visita anual para reforço das vacinas.

Nesse momento, geralmente, são solicitados um hemograma e um exame bioquímico. Com esses resultados, é possível determinar o estado geral do animal e verificar a presença de alguma anemia ou alguma infecção. Também pode ser feito um exame parasitológico. Para os gatos, especificamente, existem também testes rápidos para fiv e felv – conhecidos como aids e leucemia.

Paula explica que “o exame laboratorial é importante como prevenção, diagnóstico definitivo de algumas doenças e para acompanhamento de tratamento”. Um dos exames de grande importância é o de sangue. Ele pode ser solicitado por rotina, em animais saudáveis, ou para acompanhamento de tratamentos.

A profissional explica que o ideal é coletar o sangue do animal em jejum. Também é aconselhável evitar o estresse do pet durante a coleta – o que pode interferir no resultado. Paula conta que a coleta é rápida e demora apenas alguns minutos. Em geral, são raros os problemas relacionados ao exame. “O que pode ocorrer é a formação de um hematoma no local”, diz. Os resultados podem ficar prontos em 24 horas ou até menos, dependendo do laboratório em que for feita a análise.

Os exames, segundo a professora, podem ser feitos, também, a cada seis meses. Isso depende do estado de saúde do paciente e da solicitação do veterinário. Os animais com idade inferior a cinco anos e sem problemas de saúde, segundo ela, podem fazer a checagem na consulta de rotina para o reforço das vacinas. Já com os mais velhos ou com alguma doença, os tutores devem ter o cuidado de levar os pets a cada seis meses para uma revisão.

Os exames, conforme Paula, devem ser interpretados junto  ao histórico do animal e os sinais clínicos. Ela também explica que há casos de exames mais específicos, mas eles são solicitados mediante sintomas clínicos. “É um exame de rotina e não identifica uma doença específica”, explica.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...