ANO: 25 | Nº: 6437
01/11/2018 Cidade

Projeto para construção da Ciclovia Internacional do Pampa deve ser apresentado aos novos governos do Estado e União

Foto: Antônio Rocha

Iniciativa prevê trecho de 200 quilômetros, partindo da BR-153, em Bagé
Iniciativa prevê trecho de 200 quilômetros, partindo da BR-153, em Bagé

Uma audiência com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) deve discutir a criação da Ciclovia Internacional do Pampa, a primeira interfronteiras do continente americano. O projeto binacional prevê um trajeto de 200 quilômetros, ligando os municípios de Bagé, Aceguá e Jaguarão, no Rio Grande do Sul, com Melo, no Uruguai. No trecho nacional, a via será construída junto ao leito da BR-153 (Transbrasiliana).

A reunião que deveria ser realizada, esta semana, com o Dnit, foi transferida por dificuldade de agenda do prefeito Divaldo Lara, que está em Brasília. O encontro tem como objetivo agilizar um estudo de viabilidade da rodovia. No encontro, também será constituída uma comissão que dará continuidade à execução do trabalho, além de definidas as responsabilidades de cada ente federado e de cada país no projeto.

Devem participar do encontro representantes das prefeituras gaúchas, do Núcleo Regional de Integração da Faixa de Fronteira do Rio Grande do Sul e do Escritório de Representação do Ministério das Relações Exteriores no Estado (Eresul).

De acordo com o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDI), Bayard Paschoa Pereira, além da audiência com o Dnit, que ainda não tem data definida, a intenção é que a proposta seja apresentada para os novo gestor do Estado, Eduardo Leite (PSDB), e para o futuro Chefe da Casa Civil do governo de Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni.

Proposta

O projeto de construção de uma ciclovia, ou ciclofaixa, na fronteira dos dois países vem sendo discutido desde o ano passado, quando a Prefeitura de Bagé apresentou a proposta em um encontro de municípios da região. Na última semana, foi assinada, em Aceguá, uma carta de intenções entre representantes das cidades, e o coordenador do Núcleo de Fronteira e representante da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect), José de Oliveira.

Bayard ressalta que a implantação de uma ciclovia ou ciclofaixa internacional do Pampa, no trecho entre Bagé a Aceguá, na BR-153, por meio de cooperação binacional entre o Brasil e República Oriental do Uruguai, atende ao programa nacional Cidades Sustentáveis, possibilitando a integração entre os países, gerando poucos custos, praticamente apenas o necessário para instalar a sinalização, além de potencializar os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e viabilizar o cicloturismo e as rotas cicloturísticas dentro do bioma Pampa.
Conforme o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da SDI, Cristian Becker, que coordena o projeto junto à diretora de Cooperação Internacional e Projetos Especiais da pasta, Joelma Silveira, a ideia dialoga com a Política Binacional de Mobilidade Urbana e política nacional de Mobilidade Sustentável e conta com o apoio da União de Ciclistas do Brasil, Clube Audax Bagé e União de Ciclistas do Pampa (UCP).
A proposta surgiu do prefeito Divaldo Lara, como signatário do programa Cidades Sustentáveis. Com o apoio do Uruguai, a via que inicia a partir do trevo do Aeroporto de Bagé deve ter continuidade em solo do país vizinho.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...