ANO: 24 | Nº: 8084

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
Prefeito de Bagé
05/11/2018 Divaldo Lara (Opinião)

O Brasil e o Rio Grande em boas mãos

Este é meu primeiro artigo pós-eleições e o sentimento de esperança e estímulo do qual fui tomado, durante esta semana, me fazem falar sobre este importante momento para nosso Brasil, do qual nossa cidade contribuiu expressivamente.
O novo presidente eleito teve, aqui, na Rainha da Fronteira, 56,60% dos votos e faz tempo que Bagé vem dando o recado de que quer renovação. No pleito em que fui eleito prefeito, discordando do tipo de governo petista que era praticado aqui, tive 75% dos votos. O segundo recado foi a manifestação de repúdio à vinda do ex-presidente, hoje presidiário, Luiz Inácio Lula da Silva, tentando iniciar sua caravana por Bagé. Justo por Bagé, um povo forjado em lutas e na crença de seus ideais!
Quando o PT e seus militantes falam em resistência, mais uma vez estão atrasados, pois a verdadeira resistência iniciou ali, quando Bagé deu o exemplo para o resto do País, mostrando que não aceitamos bandido solto, muito menos nos governando. No dia, este foi o fato mais comentado no País, com vídeos chegando a 5 milhões de visualizações e cidadãos enviando mensagens de apoio ao nosso povo.
A onda tomou força, outras cidades fizeram o mesmo, dando os primeiros recados de que estavam perdendo força. Como sempre, a esquerda não ouviu, tentou emplacar uma candidatura de um presidiário e não obtendo êxito, colocou um candidato poste, já sumariamente rejeitado na sua reeleição pela prefeitura de São Paulo.
O que todos tentavam avisar foi confirmado, neste último fim de semana, com a grande diferença no número de votos, elegendo Jair Bolsonaro, um candidato que não participou de debates, com boa parte da imprensa, artistas e militantes contra e que, ainda assim, obteve quase 11 milhões de votos de diferença do segundo colocado.
Tomado pelo sentimento de que este é o grande momento para Bagé, fui para Brasília no dia posterior ao das eleições. Com projetos na bagagem e muita disposição, estou retornando hoje para Bagé e, como previa, com excelentes resultados. Em dois dias de reuniões, garantimos os recursos para nossa tão sonhada barragem da Arvorezinha, um sonho que ao longo de tantos anos e tantos problemas se tornou distante no pensamento dos bajeenses. O sonho precisou ser, corretamente embargado pela Polícia Federal, por superfaturamento há alguns anos atrás para que não se esvaísse e, hoje, corrêssemos o risco de não haver recursos para retomar a obra. Os bajeenses estariam sem a barragem e sem o dinheiro.
Na terça-feira, conseguimos garantir os R$ 19 milhões de restos a pagar do antigo projeto e ainda inserir na carteira do PAC, outros R$ 38 milhões, oferecendo as condições necessárias para o reinício da obra. E, como costumo dizer sempre, se iniciarmos, entregaremos a obra.
Ainda em Brasília, garantimos, de emendas parlamentares do deputado Carlos Gomes, o valor de 850 mil reais para a compra de uma motoniveladora com custo de 600 mil reais e 250 mil para a continuidade na construção do Complexo Esportivo do IFSul.
E tenho certeza absoluta de que isso é só o início!
Sobre nosso Rio Grande, costumo confiar em quem assume um governo com dificuldades tanto estruturais quanto de recursos e, ainda assim, consegue se destacar. Este é o caso de Eduardo Leite, que obteve mais de 90% dos votos dos pelotenses, cidade na qual foi prefeito e encontrou com dificuldades semelhantes às que assumimos, aqui em Bagé.
Desejo um excelente governo para todos e tenho certeza de que tanto o Rio Grande do Sul quanto o Brasil estão em boas mãos!

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...