ANO: 25 | Nº: 6256
05/11/2018 Segurança

Polícia cumpre mandados em quatro cidades por assalto à joalheria de Bagé

Um assalto realizado no final de março, contra uma joalheria de Bagé, continua tendo desdobramentos. Na quinta-feira, agentes da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) de Bagé, com apoio da Defrec de Pelotas, Sipac, de Rio Grande e Departamento Estadual de Investigações Criminais, de Porto Alegre, cumpriram quatro mandados de busca e apreensão em Bagé, Pelotas, Rio Grande e Gravataí, além de uma prisão preventiva. Um investigado continua foragido.

À época, quatro pessoas armadas com revólveres entraram no estabelecimento e anunciaram o assalto. Além disso, os funcionários e clientes foram mantidos como reféns. Os acusados fugiram levando produtos da joalheira.

O delegado Cristiano Ritta, titular da Defrec em Bagé, relatou que, durante as investigações, foram identificadas 10 pessoas na participação do crime. Além dos quatro assaltantes, a investigação chegou também ao mandante — um apenado da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), que também teria comandado outros roubos em Bagé.

Duas mulheres, ainda na ocasião do crime, foram presas em flagrante, com joias. Foram identificados também os responsáveis pelo levantamento das informações da loja e os motoristas dos carros usados no crime. Um dos veículos foi apreendido. O automóvel era roubado e tinha placas clonadas. A polícia também informou que um dos criminosos que estava no assalto foi morto por um comparsa, durante outro assalto, em Rio Grande.

No total, foram indiciadas 10 pessoas pelos crimes de roubo majorado pelo emprego de arma de fogo e concurso de agentes, associação criminosa armada, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. As penas, somadas, segundo a Polícia Civil, podem chegar a 25 anos de prisão.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...