ANO: 24 | Nº: 6158
07/11/2018 Cidade

Supermercados preveem alta de até 12% nas vendas de produtos natalinos

Foto: Tiago Rolim de Moura

Panetones já podem ser encontrados nas lojas
Panetones já podem ser encontrados nas lojas
Supermercados no País preveem alta de 10% nas vendas de produtos natalinos. O levantamento foi feito pela Associação Brasileira de Supermercados junto a 102 empresas. Os comércios de Bagé também estão otimistas com a data, estimando um incremento de 8% a 12% nas vendas, levando em conta a comercialização de produtos da época.
De acordo com o levantamento realizado pela Associação, as frutas nacionais deverão ter saída 11,38% maior do que no Natal do ano anterior e, também, acima do estimado em relação às frutas secas (9,7%). No segmento de carnes, espera-se alta de 11,91%. Já para pescados, as vendas de peixes frescos devem aumentar 11,25%; de pescado congelado, 9,1%; e do bacalhau, 8,85%.
Na avaliação do gerente de Marketing do supermercado Nicolini, Selmo Dias, a empresa estima o aumento das vendas em 8% e, para isso, já está realizando a programação dos produtos perecíveis, como aves natalinas. Os itens não perecíveis já estão comprados e começam a chegar nas lojas da rede. “Estamos motivados e vemos a população esperançosa”, diz.
Dias ressalta que alguns produtos, como panetones e brinquedos, já estão disponíveis nas gôndolas, mas a proposta é que, no final deste mês, os mercados já estejam enfeitados para o Natal. “Vivemos um clima de esperança, que deve refletir nas vendas”, comenta.
A rede de supermercados Peruzzo também está otimista em relação ao Natal. O empresário Lindonor Peruzzo Júnior diz que a expectativa é aumentar em torno de 12% as vendas. Júnior avalia que o mercado está dando sinais de melhoria, como o crescimento da bolsa de valores e a diminuição do dólar. “No ano passado, a economia estava estagnada e as pessoas tinham receio de investir”, frisa.
A aposta da empresa é no setor de bebidas, como espumantes, filtrados doces e cervejas e, também, no carro-chefe do Natal, que são os panetones. Ele conta que, mesmo com a crise do ano passado, as aves natalinas tiveram boa saída e a empresa conseguiu comercializar todos os produtos. “Faltam poucos produtos chegarem e já temos muitos em exposição”, comenta.

Pesquisa da Abras
Os dados do Departamento de Economia da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) indicam que as vendas dos produtos natalinos devem crescer para 10,27% neste ano, ante uma projeção de 8,34% em 2017.
Na avaliação da associação, os empresários estão mais otimistas quanto à possibilidade de aumento do consumo nessa época, com base na leve recuperação do emprego e do poder aquisitivo diante de uma inflação mais controlada.
A maioria dos supermercadistas (66%), no entanto, manteve o mesmo nível de encomendas do ano passado. Apenas 18% apostaram em vendas superiores às de 2017. Pela projeção, entre os itens que deverão ser mais procurados estão o vinho importado e o panetone, seguidos de refrigerante, carne bovina, cerveja e frango congelado. Para promover o escoamento dos produtos, várias lojas trabalham com estratégias como degustação, promoção e brindes.

Crescimento de 3,6% no Estado
Com o cenário eleitoral definido e a expectativa de que R$ 13,7 bilhões sejam injetados na economia do Rio Grande do Sul a partir do pagamento do 13º salário, os supermercados gaúchos já iniciaram a preparação de suas lojas para a chegada daquele que tradicionalmente é o melhor período de vendas do ano, as festas de Natal e Ano Novo. Para entender as expectativas de vendas dos supermercadistas e a intenção de compras dos gaúchos para as festividades, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) encomendou estudo ao Instituto Segmento Pesquisas, que ouviu 20 empresários do setor e 200 consumidores de ambos os sexos e de diferentes classes sociais e faixas etárias em todo o Estado.
Os resultados do levantamento mostram que 92,3% dos consumidores gaúchos pretendem realizar compras em supermercados para as festas de fim de ano, o que impulsiona uma projeção otimista de crescimento de 3,6% nas vendas do setor, na comparação com o Natal e o Ano Novo de 2017. Os caixas dos supermercados deverão absorver cerca de 20% (ou R$ 2,7 bilhões) do 13º salário dos gaúchos, sobretudo em compras de itens típicos para as festas, como aves natalinas, bombons, espumantes, lentilha, bebidas e presentes.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...