ANO: 26 | Nº: 6590
08/11/2018 Cidade

Aumento do gás deve refletir em Bagé nos próximos dias

Foto: Tiago Rolim de Moura

Com elevação, valor deve se aproximar de R$ 80
Com elevação, valor deve se aproximar de R$ 80

A Petrobras anunciou, na segunda-feira, o aumento do botijão de 13 quilos para R$ 25,07 nas refinarias, preço médio sem tributos. Segundo a petroleira, a alta acumulada em 2018 é de R$ 0,69, ou 2,8%, desde janeiro, quando passou a ter reajustes trimestrais. A elevação ainda não refletiu nas distribuidoras em Bagé, mas o valor deve atingir o bolso do consumidor nos próximos dias.

De acordo com o distribuidor da Nacional Gás, Sílvio Renato Camargo, somente após chegar nova carga de botijões será possível calcular o novo preço. Atualmente, o botijão de 13 quilos está R$ 70 na empresa e R$ 73 na entrega. "Devemos receber nova carga até o final de semana. Temos que ver quanto a companhia vai cobrar ", diz.

Conforme um dos revendedores da Liquigás, Nilo da Silva Lage, o aumento é certo porque as empresas não têm como absorver a suba. Por enquanto, o valor do botijão está R$ 75, mas o empresário ainda não calculou o novo preço. "Devemos receber carga nos próximos dias e, somente após, será realizado o cálculo", explica.

O aumento no valor do gás deveria ter sido no mês passado, mas, devido à proximidade da data do primeiro turno das eleições, foi adiado. À época, a justificativa da estatal foi que a composição de preços tinha que ser reavaliada porque as variações cambiais não estavam refletindo nenhum movimento consolidado do dólar, apenas a volatilidade eleitoral.

Através de nota, a Petrobras explicou que, de acordo com a metodologia em vigor, a Petrobras havia aplicado, este ano, duas reduções nos preços, em janeiro e abril, e uma elevação, em julho. O novo preço representa um ajuste de 8,5%, ou R$ 1,97 em relação aos R$ 23,10 vigentes desde julho. O informe ainda ressaltou que a desvalorização do real frente ao dólar e as elevações nas cotações internacionais do gás liquifeito de petróleo (GLP) foram os principais fatores para a alta. A referência continua a ser a média dos preços do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...