ANO: 24 | Nº: 6083
09/11/2018 Universo Pet

Cuidados com pulgas e carrapatos nos pets

Foto: Divulgação

O aumento das temperaturas facilita a proliferação de parasitas como as pulgas e os carrapatos — um problema para os tutores. Os cuidados para evitar esse problema devem ser tomados por aqueles que moram na companhia tanto de gatos, como cachorros. É importante lembrar que, além do incômodo, os parasitas podem levar doenças aos amigos de quatro patas.

Um dos exemplos de doenças que podem ser transmitidas por carrapatos aos cães, é a doença de Lyme, causada por uma bactéria. A patologia pode causar artrite ou, em casos graves, infecção cerebral, que pode levar à morte do pet. Entre os sintomas, conforme o site cachorrogato.com.br, estão febres, vômitos, anorexia e inflamação nas articulações.

Os carrapatos também podem transmitir erliquiose e babesiose, por exemplo. Na erliquiose, os animais podem apresentar edema e enfisema pulmonares, problemas nos rins e petéquias na gengiva (pequenas manchas vermelhas). Na babesiose,  pode apresentar anorexia, fadiga, sudorese e dores musculares, além de anemia. Nos dois casos, se não forem tratadas, as doenças podem levar até mesmo à morte do animal.

As pulgas, além da coceira, podem causar dermatite alérgica nos amigos de quatro patas. Feridas, odor forte e infecções na pele também podem ser causadas por parasitas. Segundo o site Paixão por Gatos, gatos também podem sofrer com anemia. A doença vai depender do tempo e do volume da infestação. O parasita, se ingerido acidentalmente, também podem transmitir, aos animais, um verme intestinal, causando diarreia e perda de peso.

É importante lembrar, também, que a maior parte desses parasitas está no ambiente, e não no animal. Por isso, é importante ter cuidado com o pátio da casa e durante os passeios.

Coleiras anticarrapato e repelentes podem ser uma boa alternativa. Mas é preciso que os tutores procurem um médico veterinário para saber os melhores produtos e as melhores técnicas de prevenção para cada animal.

Os tutores devem estar atentos e fazer revisões frequentes nos animais, além de limpar os lugares que o cachorro ou gato frequentam. Na casa, é preciso também aspirar o piso, para a retirada dos ovos.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Outras edições

Carregando...