ANO: 26 | Nº: 6590
13/11/2018 Editorial

Debate nacional na Rainha

Foi muito mais que uma simples atividade. Não se resumiu a uma palestra para assinalar o início das comemorações de uma graduação tão tradicional e reconhecida que, ao longo dos seus quase 50 anos, formou cerca de quatro mil profissionais. A visita da presidente do Tribunal de Justiça do Trabalho da 4ª Região (TRT-4), desembargadora Vânia Cunha Mattos, também foi uma oportunidade, daquelas raras, de trazer um debate de âmbito nacional para o reduto da Rainha da Fronteira.
Sim, debater a possível extinção do Ministério do Trabalho, já sugerido pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, assim como detalhar mudanças ocasionadas pela reforma trabalhista e seus inúmeros reflexos é uma verdadeira ação geradora de conhecimento. E não apenas para jovens acadêmicos de Direito, ou outra graduação, mas para profissionais e cidadãos em geral. Aliás, uma medida que contribui, sobremaneira, com a necessidade de estimular o pensamento a temas determinantes para o futuro da Nação brasileira.
Em suma, a agenda registrada na sexta-feira passada, em Bagé, trouxe alguém com conhecimento amplo e atuação direta em decisões sobre cada um dos tópicos para apresentar suas versões sobre cada item. E como demonstrado nas publicações das páginas do Minuano, edições de sábado e de ontem, Vânia foi direta em seus posicionamentos. O que significa uma análise proveniente de alguém ciente do que diz, que não larga palavras ao vento, com achismos que, infelizmente, proliferam, na atualidade, na internet. "Não há alternativa a não ser conviver e tentar articular sugestões e ideias positivas para todos", afirmou ela, em determinado momento de uma das entrevistas.
Importante o debate, claro, mas, desse modo, necessário reconhecer a atuação da Urcamp e do curso de Direito que premiaram Bagé com esta oportunidade. As comemorações pelas cinco décadas do curso começaram com o pé certo, presenteando da cidade e região.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...