ANO: 25 | Nº: 6433
13/11/2018 Cidade

Prefeitura já tem licença prévia para transferir estruturas da Usina de Asfalto

Foto: Tiago Rolim de Moura

Estrutura será transferida até cascalheira às margens da BR-153
Estrutura será transferida até cascalheira às margens da BR-153
A prefeitura busca, desde o ano passado, uma área para implantar a usina de asfalto a quente e a frio, que está situada em uma área residencial no bairro Popular. A área foi escolhida e a estrutura será transferida até uma cascalheira às margens da BR-153. A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano (Seinfra) já conta com a licença prévia e aguarda a aprovação do projeto e a licença de instalação que deve ser liberada na próxima semana.
Conforme o secretário Ronaldo Hoesel, a usina não está produzindo durante este período e para melhorar a situação das vias será realizada uma licitação para a aquisição de Recompositor de Pista Usinado a Quente (CBUQ). As propostas devem ser encaminhadas até dia 22 de novembro de 2018, às 8h15min, no site www.pregaobanrisul.com.br. A sessão de lances acontece às 9h30min do mesmo dia no mesmo site. Hoesel salienta que independente do funcionamento da usina, este tipo de material é utilizado para operações tapa-buracos e ações paliativas. “O ano passado licitamos 10 mil sacos e utilizamos quatro mil”, comenta.


Obra
O secretário lembra que, com a nova área, serão cumpridas as exigências ambientais para esse tipo de atividade, em um local apropriado. A previsão é de que as estruturas estejam prontas ou em fase de instalação e seja feita a mudança de local em três meses. Ele ressalta que inicialmente será implantada a usina e depois serão construídos os galpões, locais para abrigar refeitórios, banheiros, laboratório e depósito para armazenar o material.


Alteração
A mudança do local da usina foi definida após a reclamação dos moradores do entorno da estrutura e pais de alunos da Escola Municipal de Educação Infantil Tia Scylla. Eles solicitaram a transferência devido ao barulho, pó e fumaça. Na ocasião, foi realizada uma vistoria e foi comprovado que o local é inapropriado para a unidade.
A prefeitura entrou com o pedido de licenciamento em diversos locais de Bagé, só que toda a vez que havia um espaço apropriado existia uma legislação que não permitia a instalação da usina. Um dos locais escolhidos foi o Parque do Gaúcho, onde foi realizado todo o levantamento e licenciamento, e, após o envio de toda documentação necessária, também foi descoberta uma lei de criação do Parque que não permitia a instalação de indústria no local.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...