ANO: 25 | Nº: 6330
20/11/2018 Segurança

Polícia Civil prende acusados de latrocínio ocorrido em outubro

Foto: Divulgação

Cláudio Gerson Candiota Gularte e Júlio Amorim Antunes, ambos de 21 anos
Cláudio Gerson Candiota Gularte e Júlio Amorim Antunes, ambos de 21 anos

Cláudio Gerson Candiota Gularte e Júlio Amorim Antunes, ambos de 21 anos, foram presos por agentes da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), na tarde de ontem. Os dois são acusados de cometer o latrocínio de Wanderlei Silva Martins, de 75 anos, na noite de 19 de outubro de 2018, em uma residência, próximo ao posto 50, na BR-153, zona rural da cidade.

Segundo os policiais civis, conforme levantamento, a vítima foi morta na madrugada, com um disparo de arma de fogo na boca. Após o crime, ainda teve seu pescoço cortado com uma faca. A residência estava revirada e havia sinais de que o telefone e a carteira haviam sido levados.

O delegado André de Matos Mendes informou que investigações iniciais ficaram a cargo da 2ª Delegacia de Polícia Civl, que tomou depoimentos e logo confirmou que tratava-se de latrocínio - pois foi confirmado que o telefone, um par de botas e uma faca haviam sido roubados. A partir da confirmação do crime de roubo com resultado de morte, a Defrec passou a atuar na elaboração do inquérito. Uma ação das duas delegacias resultou na prisão em flagrante do proprietário da Fazenda onde os dois acusados estavam trabalhando - em frente à casa da vítima -, sendo apreendida a arma de fogo e a faca utilizados no crime.

O delegado Cristiano Ritta explicou que, nas investigações, os policiais descobriram que, após o crime, os dois acusados retornaram para cidade de Bagé e Gularte fugiu para a cidade de Cruz Alta. Antunes foi interrogado e confirmou detalhes, tendo responsabilizado Gularte pelo crime. No depoimento, ele informou que os dois saíram para pescar no açude que fica na propriedade da vítima. Quando passaram, viram que tinha gente em casa e bateram na porta. No momento em que a vítima abriu a janela da porta, Gularte teria desferido o tiro no rosto. Os dois entraram na casa a procura de dinheiro, tendo levado um telefone e outros objetos pessoais.

Na manhã de ontem, foram cumpridas as prisões preventivas dos acusados, deferidas pelo Poder Judiciário. Os dois foram interrogados e confessaram o crime. O inquérito foi encerrado com o indiciamento dos acusados pelo crime de latrocínio, cuja pena máxima pode chegar a 30 anos de reclusão. Os detidos foram recolhidos ao Presídio Regional de Bagé.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...