ANO: 25 | Nº: 6401
22/11/2018 Cidade

Repasse para Samu de Candiota tem suspensão mantida

Foto: Tiago Rolim de Moura

Serviço está sendo custeado pela prefeitura
Serviço está sendo custeado pela prefeitura

O Ministério da Saúde suspendeu, por mais um mês, o repasse de R$ 13.125,00 para o custeio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Candiota. O entrave ocorreu devido a uma falha na entrega da produção realizada pelo município. O montante total, relativo a um ano de serviços, será liberado assim que a Secretaria de Saúde regularizar a situação dentro do prazo estabelecido de seis meses.

Conforme a responsável pelo sistema e projetos da Secretaria Municipal de Saúde de Candiota, Camila de Leon Severo, a produção assistencial foi registrada e encaminhada para o Estado, mas, devido a uma falha de sistema, não foi repassada para o Ministério. Ela salienta que as pendências em relação à produção já foram corrigidas e enviadas. "Estamos aguardando a portaria restabelecendo o recurso, mas fomos informados, pelo Datasus, que leva em média quatro meses para normalizar o envio dos recursos", explica.

Conforme a assessoria de comunicação da prefeitura, o atendimento do Samu não será alterado e o registro da produção será encaminhado normalmente. O atendimento médio é de 40 chamadas por mês. Somente após a finalização do prazo, o serviço seria cancelado definitivamente. Neste cenário, fora das atuais tratativas, a unidade móvel deve ser devolvida para o Ministério.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...