ANO: 25 | Nº: 6209
27/11/2018 Fogo cruzado

Pedro Westphalen deve priorizar atuação na área da saúde

Foto: Antônio Rocha

Deputado adianta defesa de bandeiras municipalistas
Deputado adianta defesa de bandeiras municipalistas
Eleito para a Câmara dos Deputados, pelo Progressistas, o deputado estadual Pedro Westphalen cumpriu agenda, ontem, em Bagé, com lideranças da região. Em entrevista, o parlamentar agradeceu ao apoio da vereador Sonia Leite, e adiantou que deve priorizar pautas municipalistas e demandas associadas à área da saúde, durante o mandato. “Em qualquer pesquisa, essa é a maior demanda dos cidadãos”, justifica.
Natural de Cruza Alta, Westphalen é médico e atuou como um dos fundadores do Sistema Sindical de Hospitais do Rio Grande do Sul e do Sindicato dos Hospitais da Região da Serra (Sindiserra). Também integrou a Confederação Nacional de Saúde (CNS). Foi eleito, para o primeiro mandato na Assembleia Legislativa, em 2002. Foi reeleito em 2006 e em 2010. Em 2013, exerceu o cargo de presidente do parlamento. Em 2015, foi nomeado Secretário dos Transportes, pelo governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, do MDB. O progressista permaneceu no cargo até março deste ano.
O deputado, que contabilizou 1.338 votos em Bagé, no pleito de outubro, destaca que a relação com o município foi construída através da vereador Sonia. O progressista afirma que pretende auxiliar em demandas da cidade, se associando ao deputado federal Afonso Hamm, representante da Rainha da Fronteira no Congresso Nacional. A aprovação do adicional de 1% do Fundo de participação dos Municípios (FPM), uma das bandeiras defendidas pelo deputado eleito, inclusive, deve beneficiar a prefeitura bajeense.
O progressista revela que acompanhou, em Brasília, junto à Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a discussão sobre o projeto que formaliza o adicional. “Foi instalada a comissão que vai votar e vai aumentar o FPM. Para os municípios, é de extrema importância”, define, ao manifestar posição favorável à pauta municipalista. “Nossas lutas serão federais, a exemplo das reformas previdenciárias, tributária e política. Mas a atuação passa pelo municipalismo, sim. Passa por trazermos mais recursos para os municípios”, garante.

Infraestrutura
Westphalen, que exerceu a função de secretário estadual dos Transportes, também defende uma articulação de lideranças por projetos estratégicos para a infraestrutura da região. Além de comemorar a retomada dos voos regulares entre Bagé e Porto Alegre, prevista para fevereiro de 2019, o parlamentar reconhece a importância da RSC 473, que liga o município à cidade de Lavras do Sul. “Eu sempre disse (quando atuou como secretário) que não poderia fazer a pavimentação, porque não havia dinheiro. Assim que o Estado assinar o regime de recuperação fiscal, precisaremos lutar, mesmo, para que venha o recurso para esta estrada”, pontua.
O parlamentar reitera que, enquanto o governo gaúcho não aderir ao regime de recuperação fiscal (criado pelo governo federal, para oferecer aos estados com grave desequilíbrio financeiro instrumentos para o ajuste das contas. No caso do Rio Grande do Sul, a legislação possibilita a suspensão por 36 meses do pagamento da dívida com a União. A estimativa, em outubro, era de que a medida pudesse aliviar o caixa do Estado em R$ 11,3 bilhões até 2020), ‘não existirá recurso para a obra’. “Isso sempre foi dito. Eu disse, como secretário, que manteria a estrada em condições, porque não haveria dinheiro para asfaltá-la. E ainda não tem como ser feito”, garante.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...