ANO: 24 | Nº: 6110

José Artur Maruri

josearturmaruri@hotmail.com
Colaborador da União Espírita Bajeense bagespirita.blogspot.com.br
01/12/2018 José Artur Maruri (Opinião)

Maioridade

“(... ) ... o inferior é abençoado pelo superior.” – Hebreus – 7:7

É comum observarmos o quanto os indivíduos se envaidecem, principalmente em épocas como a que vivemos atualmente, em que as redes sociais estão abertas para servirem como canal de vasão a tudo que precisa ser eliminado por Espíritos que se encontram em estágios avançados de doença.
Também é de se considerar que alguns indivíduos que se elevam diante dos olhos comuns e mesmo assim não se consegue extrair nada de útil para a coletividade, apenas orgulho e egoísmo que, como muito bem referiu Allan Kardec, são as maiores chagas da humanidade.
Emmanuel, na obra Fonte Viva, relata que “em todas as atividades da vida, há quem alcance a maioridade natural entre os seus parentes, companheiros ou contemporâneos. Há quem se faz maior na experiência física, no conhecimento, na virtude ou na competência”.
Contudo, é de se observar que “aquele que se vê guindado a qualquer nível de superioridade costuma valer-se da situação para esquecer seu débito para com o espírito comum”.
Diante disso, quem atinge a maioridade financeira torna-se avarento, quem encontra destaque científico faz-se vaidoso e quem se vê na galeria do poder abraça o orgulho vão.
Segundo os princípios divinos, todo progresso legítimo se converte em bênçãos para a coletividade inteira.
“A própria Natureza oferece lições sublimes nesse sentido.
Cresce a árvore para a frutificação.
Cresce a fonte para benefício do solo.
Se cresceste em experiência ou em elevação de qualquer espécie, lembra-te da comunhão fraternal com todos.
O Sol, com seus raios de luz, não desampara a furna barrenta e não desdenha o verme".
É importante que tenhamos sempre em mente lições como as do Espírito Emmanuel, porque à medida que os indivíduos se elevam, vão contraindo dívidas com a coletividade inteira.
“O Espírito mais alto de quantos já se manifestaram na Terra aceitou o sacrifício supremo, a fim de auxiliar a todos, sem condições. Não te esqueças de que, segundo o Estatuto Divino, ‘o menor é abençoado pelo maior”. Emmanuel
 
(Referências: Francisco Cândido Xavier e Emmanuel. O Evangelho por Emmanuel: comentários às Cartas de Paulo/coordenação de Saulo César Ribeiro. Brasília: FEB, 2018. p. 732-733)

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...