ANO: 24 | Nº: 6110
06/12/2018 Campo e Negócios

Hulha Negra adere ao Susaf

A portaria que firma a adesão do município de Hulha Negra ao Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf) foi publicada, na segunda-feira, no Diário Oficial do Estado. Com essa definição, os estabelecimentos locais registrados no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e que estejam engajados no sistema poderão comercializar seus produtos em todo o território do Rio Grande do Sul.

O médico veterinário Marcus Leitzke, fiscal do SIM, destaca que a adesão ao Susaf é uma reivindicação feita pelo município há mais de cinco anos, durante o período de estruturação do serviço de inspeção, coordenado pelo secretário municipal Luiz Fernando de Lima.

A medida, de acordo com o fiscal, possibilitará uma diminuição de possíveis perdas na produção de estabelecimentos locais, permitindo que as empresas fiscalizadas pelo município possam vender seus produtos para todo o Estado. "Em nosso município, há cerca de 6,4 mil habitantes. As agroindústrias que estão implementadas no sistema já estão estruturadas de acordo com a legislação. Só que a produção delas não é absorvida pela Hulha. Agora, elas poderão aumentar sua produção e se expandir para atender toda a população regional", explica.

Além disso, Leitzke salienta que a adesão ao sistema será responsável por impulsionar novas agroindústrias no município, que, atualmente, conta com dois estabelecimentos especializados em laticínios. "Temos solicitação de até sete novas agroindústrias aqui. São três de ovos, uma charquearia, duas fábricas de embutidos e uma de mel", informa.

Debate em Bagé
Na tarde de terça-feira, a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) de Bagé promoveu uma palestra, para os servidores do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) da região e para os empresários de agroindústrias, sobre a implantação do Susaf.

O palestrante e diretor-geral da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Antônio Machado, comentou que a conversa abordou a operacionalização do novo sistema. “Foi criado por uma lei de 2011, na qual seu decreto vigorou até agosto deste ano e foi editado. Tratamos, sistematicamente, sobre a questão das prefeituras aderirem ao sistema Susaf, que nada mais é que uma autorização para que as agroindústrias municipais, registradas na inspeção do município, possam comercializar seus produtos dentro do Rio Grande do Sul”, destaca. Ainda de acordo com o diretor, o modelo antigo obrigava várias auditorias e um sistema de equivalência. Já no modelo novo, a responsabilidade foi repassada ao município, que deve conceder a adesão no sistema mediante a declaração de responsabilidade. “Essa é a grande diferença da mudança de um sistema para outro”, esclarece.
Conforme o titular da SDR, Cléber Zuliani Carvalho, este foi o primeiro encontro da nova adequação para a operacionalização do Susaf em Bagé. “Reunimos todas as prefeituras e os SIM’s da região. Aceguá, Dom Pedrito e Hulha Negra compareceram. Hulha Negra já conseguiu a adesão ao sistema e se fez presente para colaborar e participar do nosso evento, que foi muito produtivo”, destacou.
O titular da pasta ressaltou que as 19 agroindústrias de Bagé se fizeram presentes. “Logo, vamos levar toda a documentação necessária para que nosso município também coloque suas agroindústrias no sistema, permitindo, assim, que elas também comercializem seus produtos fora da cidade”, acrescentou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...