ANO: 25 | Nº: 6260
11/12/2018 Editorial

Caravana de fé


Ao longo dos próximos dias, um rito deve passar a assumir um papel mais corriqueiro: a fé. E há uma justificativa bem clara para isso. No próximo domingo, um novo bispo assume a Diocese de Bagé.
E não que atos deste âmbito não ocorram. Não se trata disso. Na tarde deste domingo, aliás, a denominada Marcha para Jesus reuniu uma significativa multidão no centro da Rainha da Fronteira. O caso é que, a exemplo do que ocorreu há cerca de 15 anos, quando Dom Gílio Felício assumiu o posto de referência da Igreja Católica na região, uma verdadeira caravana de fé rumou ao município, com fiéis, na época, dos mais variados estados do Brasil.
Nesta nova cerimônia, aliás, tudo indica que haverão similaridades. Como antecipa projeção publicada em reportagem desta edição, grupos não apenas do Rio Grande do Sul, mas de países vizinhos, devem marcar presença para acompanhar, in loco, a posse de Cleonir Paulo Dalbosco como o novo titular da Diocese local.
A expectativa, muito além do fato de Bagé voltar a contar com um representante definitivo, assim como era Dom Gílio, é pela renovação da fé em um futuro mais promissor para a região.
Sim, a religião, seja ela qual for, mantém um papel importante dentro de uma sociedade, pois, dentre todas as possibilidades, motiva uma oportunidade para a reflexão sobre o que é bom para a coletividade, ou simplesmente para estimular o bem com o próximo. E que esta caravana possa cumprir seu papel, para o bem de todos.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...