ANO: 25 | Nº: 6334

Observatório da Mídia

24/12/2018 Observatório da Mídia (PAUTA ESPECIAL - Curso de Jornalismo)

Jornalismo sensacionalista x jornalismo objetivo

Por Larissa Macedo Lopes

O sensacional, espetacular, extraordinário. São palavras que despertam no ser humano o desejo de solucionar mistérios causados por adjetivos tão impactantes. Hoje, com o avanço da tecnologia, é comum encontrar veículos de comunicação utilizando esta ferramenta para atrair seus leitores e causar neles os mais variados sentimentos.  
O jornalismo surgiu como ferramenta para transmitir notícias claras e objetivas, porém o que encontramos atualmente são matérias “jornalísticas” que ofendem a ética e desonram a imagem dos profissionais da mídia. Vídeos, imagens, áudios e textos que ferem a integridade do outro são encontrados a todo instante nas redes sociais, sites e até mesmo em programas televisivos, principalmente nos chamados “programas policiais”. Apresentadores proferem palavras de ódio e especulam os presos sem nenhum pudor. Esses programas, inclusive, travam disputas pela audiência nos horários nobres.
É verdade que, atualmente, com o avanço da modernidade, as pessoas não têm mais paciência ou tempo para lerem matérias extensas e acabam se prendendo aos textos fáceis e imagens atraentes que chamam atenção logo de primeira. Contudo, é necessário checar os fatos e não acabar compartilhando notícias falsas, encontradas inúmeras vezes em matérias sensacionalistas.
O papel do jornalista é interpretar a informação, atribuir sentido e precisão à produção, fazendo com que o receptor tenha a possibilidade de refletir e tirar suas próprias conclusões sobre a notícia. Não cabe a nós, difusores de informações, atribuir nossas próprias opiniões sobre os fatos. Objetividade é a premissa.

Deixe seu comentário abaixo

Em tempo real

Outras edições

Carregando...