ANO: 25 | Nº: 6386
31/12/2018 Cidade

CRE aponta que índice de violência escolar caiu no segundo semestre de 2018

A Secretaria da Educação do Estado (Seduc) divulgou, na semana passada, um levantamento realizado através do Programa Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), que indica que o número de casos de violência escolar diminuiu no último semestre deste ano. Em comparação ao mesmo período do ano passado, houve uma queda de 20.698 para 13.276, o que representa uma redução de 35,9%.

Desde fevereiro de 2018, o mapeamento dos casos de violência nas escolas ocorre de forma on-line. O procedimento permite que as instituições de ensino insiram os dados no site da Cipave e acompanhem em tempo real o seu desempenho. Inclusive, toda vez em que as informações forem consideradas discrepantes ou indiquem um erro de digitação, um alerta sonoro dispara. A medida visa auxiliar a administração dos resultados e aumentar a vigilância para que não ocorram erros. Até o ano de 2017, as escolas respondiam o questionário disponível no Google Drive e o levantamento ocorria a cada seis meses.

Nas zonas abrangidas pela 13ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), também houve uma redução. De acordo com o coordenador da 13ª região, José Carlos Nobre, em relação ao segundo semestre de 2017, a redução foi de 28,5% nos sete municípios da CRE (Aceguá, Bagé, Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul). Ele destaca que, com a instalação das Cipaves em 60 escolas da região, que promovem a cultura da paz , e através das medidas de monitoramento das instituições de ensino, os registros de violência escolar caíram.

Nobre explica que o índice poderia ser ainda maior. Contudo, os casos de arrombamentos nas escolas, que também compõem o índice, tiveram pico entre os meses de agosto e setembro. "Casos de agressão contra professores, funcionários e estudantes diminuíram muito graças à prevenção e repressão das comissões a ações violentas", destaca. Um exemplo do efeito da instalação das comissões, segundo Nobre, é a Escola Estadual de Ensino Médio Dr. Luiz Maria Ferraz – Ciep. As reuniões mensais das Cipaves, junto à Brigada Militar, que atua em conjunto com as entidades educacionais, registraram uma diminuição no número de registros na escola, considerada uma das mais violentas da região.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...