ANO: 25 | Nº: 6361
31/12/2018 Segurança

Morre a pesquisadora Elaine Tonini

Foto: Divulgação

A professora Elaine Tonini, 58 anos, morreu na manhã de domingo. Ela era escritora, pesquisadora e historiadora e produziu um trabalho considerado significativo, na cidade, sobre a história da Rainha da Fronteira, por meio da arte cemiterial, sendo autora do livro "A memória retida na pedra".
A artista plástica e integrante da gestão do Museu Dom Diogo de Souza e Museu da Gravura Brasileira, Maria Luíza Pêgas, lembra que Elaine realizou importantes doações à Associação dos Amigos do Museu e lamentou a perda da docente. "Certamente vai deixar um vazio", comenta.
Elaine formou-se em Educação Artística pela Urcamp, em História pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), e concluiu o mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel). Foi professora da rede pública e pesquisadora sobre patrimônio funerário, ensino da arte e da história.  A professora foi, também, presidente da Associação dos Amigos dos Museus de Bagé, participou do Núcleo de Pesquisas Históricas Tarcísio Taborda e da Associação Brasileira de Estudos Cemiteriais.
Elaine realizava um tratamento de saúde em Porto Alegre. O velório foi realizado, ao longo do domingo, no Cemitério da Santa Casa de Bagé. Ela deixa os filhos João Eduardo Tonini Bastianello e Renata Tonini Bastianello.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...