ANO: 25 | Nº: 6334
31/12/2018 Retrospectiva 2018

Sequestro de empresário deixa região em alerta

Foto: Divulgação

Empresário era mantido em cativeiro, no bairro Ivo Ferronato
Empresário era mantido em cativeiro, no bairro Ivo Ferronato

Por Gabriel Munhoz

Ir guardar o carro na garagem e acabar sendo vítima de sequestro. Esse foi o início de uma história que deixou preocupada a cidade de Bagé e região durante três dias. No domingo, 19 de agosto, depois de um dia tranquilo, em que almoçou na casa dos seus pais, o empresário Vando Gasparoni foi sequestrado por um grupo de criminosos, que o atacou quando guardava seu automóvel. Sob gritos de socorro, sua esposa e filho foram testemunhas do terror.

Em seguida, os sequestradores entraram o contato com a família, através do aplicativo de mensagens WhatsApp. Os criminosos enviaram fotos, vídeos e áudios que provavam que o empresário estava bem, mas avisavam que as negociações só começariam na manhã seguinte.

A liberação de Vando seria condicionada, em um primeiro momento, pelo pagamento de R$ 1 milhão. Com o passar do tempo, os sequestradores perceberam que tinham informações equivocadas sobre o empresário e que não havia condições para tal pagamento. O valor acabou sendo modificado. Como se fosse pouco, eram constantes as agressões ao empresário e as ameaças. Se algo fosse divulgado nas redes sociais ou meios de comunicação sobre o caso, ele seria morto.


Resgate

Na quarta-feira, 23 de agosto, agentes da Polícia Civil e da Brigada Militar faziam diligências no bairro Ivo Ferronato, relacionadas a tráfico de drogas. O grupo criminoso percebeu a movimentação e tentou fugir, colocando Vando no porta-malas de um carro e saindo a pé, sob a ameaça de que voltariam logo.

Pouco depois, a vítima conseguiu abrir o banco traseiro e ter acesso ao interior do veículo. Logo, saiu do automóvel e correu para a casa de um vizinho. Uma equipe de policiais encontrou Vando em uma residência que ficava nos fundos do cativeiro. O empresário estava lesionado em razão das agressões. No mesmo momento, agentes encontraram um dos sequestradores, que portava um revólver e estava em frente ao cativeiro, quando os policiais chegaram.

À época, a família contou ao Jornal MINUANO que os sequestradores usavam drogas, enquanto mantinham o empresário sequestrado. “Quando estavam sob efeito de alguma substância, não agrediam a vítima, mas quando passava o efeito, acordavam Vando a chutes e socos”, relatou a família.

Os parentes também contaram que os criminosos fizeram contato anteriormente com a filha de Vando, de 15 anos. "Umas duas semanas antes do acontecimento, minha sobrinha recebeu um chocolate em casa e não sabia quem tinha enviado. Logo falaram com ela pelo WhatsApp, dizendo: 'É aí, gostou do chocolate?'. Agora, descobrimos que o número era o mesmo que pedia o resgate", contou à época, Kelly Gasparoni, irmã de Vando.


Prisão

Os suspeitos, Matheus Funari Borges, 20 anos; Michel de Oliveira Pedroso, 24 anos; Leonardo da Costa Pinheiro, 27 anos; Márcio Adriano Vasconcelos da Luz, 45 anos; Maria Justina Lopes Vasconcellos, 65 anos, e Fernanda Silva da Rosa, de 29 anos, foram presos em flagrante, acusados por extorsão mediante sequestro qualificado, organização criminosa armada e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Além desses, Jonas Alves de Medeiros, de 19 anos, e Cristiano Oliveira Duarte, de 41 anos, foram presos na mesma semana, acusados de envolvimento no crime.


Mandante

Conforme o delegado Cristiano Ritta, o sequestro foi organizado por dois detentos do Presídio Regional de Pelotas. Um deles foi Tiago Rafael Leges Ferreira, 31 anos, também conhecido como Mochilão. Ele tem envolvimento em vários crimes, dentre eles o latrocínio do tradicionalista Gilberto Silveira, no início deste ano. Mochilão também é conhecido como líder da organização criminosa Zona Leste, a ZL. Ele foi transferido de Pelotas para a Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), após o desvendamento do caso. O outro detento envolvido foi Jean Carlos Vasconcellos da Luz, conhecido como Gordo Jean, que é primo de Vando e também fazia parte da facção ZL.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias do caderno

Carregando...