ANO: 25 | Nº: 6405
07/01/2019 Fogo cruzado

Nagelstein deixa presidência da Câmara de Porto Alegre com discurso de austeridade

Foto: Tonico Alvares/CMPA

Bajeense comandou Legislativo da capital em 2018
Bajeense comandou Legislativo da capital em 2018

Em seu último discurso como presidente da Câmara de Porto Alegre, o vereador Valter Nagelstein, do MDB, 'destacou ter sido uma honra presidir o parlamento da capital em 2018'. “Persegui os propósitos manifestados na minha posse e creio que, em sua maioria, os realizei. Busquei a austeridade, a eficiência, a transparência e o diálogo. Fui firme quando exigido, mas procurei sempre ser flexível”, pontuou o bajeense.
Durante a sessão realizada na quinta-feira, Nagelstein disse entregar o comando da Casa à sucessora, vereadora Mônica Leal, do Progressistas, com a certeza de que agiu sempre com a dignidade e o decoro que a função exige. “Na parte administrativa, rompemos paradigmas, legamos à cidadania de Porto Alegre o processo eletrônico, que representou uma economia de R$ 1 milhão por ano, com uma inestimável agilização dos trâmites burocráticos e transparência total. Hoje tudo pode ser visto na internet”, destacou.
O ex-presidente destacou os acordos feitos com o colégio de líderes e que viabilizaram a agenda de votações importantes para cidade. Nagelstein anunciou a economia, "pelo esforço de todos e pelas medidas de gestão", de R$ 35 milhões, durante 2018, que puderam ser devolvidos pela Câmara aos cofres municipais. “Nada se faz sozinho, agradeço à minha bancada pela indicação, aos colegas vereadores por minha eleição, à mesa diretora, aos meus diretores pelo apoio, ao meu gabinete e a cada um dos servidores desta casa, que, se pudesse, nominaria a cada um. Por tudo isso me sinto agradecido", revelou.


Ações
O parlamentar elencou suas principais ações na presidência, mencionando a doação de 50% da frota dos veículos; realização de audiências públicas nos bairros para mobilizar a sociedade para segurança pública; realização, através da Escola do Legislativo, do Seminário Internacional “Um Pacto pela Segurança”; e visitas para conhecer os problemas da cidade. “Também apontamos caminhos para o futuro com a inédita sessão legislativa a bordo do catamarã e do Cisne Branco, clamando por transporte hidroviário em Porto Alegre. Temos uma hidrovia pronta, assim como uma orla que, enfim, foi redescoberta e que, através do meu mandato parlamentar, tive a felicidade de dar o nome de Orla Moacyr Scliar”, citou.


Atividades
Nagelstein mencionou, ainda, as atividades promovidas em parceria com o Memorial da Casa, as exposições pelo Dia da Vitória e a realização do XXII Salão de Artes Plásticas, bem como o Projeto Porto Alegre na História e a ópera rock sobre a Revolução Farroupilha, com a oportunidade de levar mais de mil crianças ao Theatro São Pedro para ver o musical de forma gratuita. Também mencionou o ineditismo da implementação de uma Usina de Energia Solar na Câmara, que hoje representa 30% de economia em energia elétrica, equivalendo a todo o consumo dos gabinetes parlamentares, além da política de separação completa dos resíduos, a reforma do restaurante, o novo centro de convivência e o futuro CTG. "Obras que ficam como legado", definiu.


Homenagem

O vereador concluiu seu discurso prestando homenagem ao seu pai, Mathias Nagesltein, falecido no ano passado. “Ter vida pública foi um sonho que sonhei junto com meu pai e sinto demais a ausência dele neste momento. Mas me espelho na figura de Mathias Nagelstein, um homem forte e justo. 2018 não foi um ano fácil, mas saio com a convicção que estou preparado para novos desafios. Mas não faria com tanto amor não fosse o amor que recebo da minha família, meu porto seguro. A Porto Alegre quero continuar dedicando o melhor de mim”, garantiu.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...