ANO: 24 | Nº: 6136
09/01/2019 Segurança

Operação da Polícia Civil prende cinco pessoas por desmanche ilegal em Aceguá

Foto: Felipe Valduga

Policiais acharam dezenas de carros inteiros e desmanchados
Policiais acharam dezenas de carros inteiros e desmanchados
A Polícia Civil deflagrou, na manhã de ontem, em Aceguá, a Operação Los Hermanos, que combateu uma organização criminosa responsável pela recepção e desmanche ilegal de veículos na fronteira entre Brasil e Uruguai. A ação foi responsável pela apreensão de dezenas de veículos e milhares de peças sucateadas, além da prisão, em flagrante, de cinco pessoas, identificadas como Sadam Mohamed Izzat Rops, Marufi Izzat Yussef, Yussef Izzat Yussef, Mustafa Ali Mohamed Ali e Rafael Thums Bandeira.
A operação foi coordenada pelo titular da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Cristiano Ritta. O delegado salienta que a organização é uma das principais a atuarem nesse tipo de delito no Estado, movimentando um comércio milionário e que causa grandes prejuízos à economia gaúcha. A delegacia estima que, desde o início da investigação, em setembro de 2017, mais de 500 carros foram negociados.
Além das prisões, houve a apreensão de dezenas de veículos roubados, com características de clonagem ou com restrições administrativas, como busca e apreensão e licenciamento vencido. Também foram recolhidas milhares de peças com procedências ilícitas, como bancos, centrais elétricas, portas, capôs e painéis, além de uma grande quantidade de munições, oriundas do Uruguai, e dinheiro (reais e pesos uruguaios).
No total, foram mobilizados cerca de 50 policiais da 9ª Delegacia de Polícia Civil e da Delegacia de Polícia de Repressão a Roubos do Deic, que, com apoio da polícia uruguaia na fiscalização no país vizinho, fiscalizaram sete locais de desmanches clandestinos e residências para cumprir oito mandados de busca e apreensão.

Investigação
A investigação começou em setembro de 2017. Logo no início, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou um caminhão guincho, que transportava quatro veículos de Porto Alegre, com destino a Aceguá. A abordagem ocorreu na BR-153, em Bagé. Dentre os veículos transportados havia um Fiat Palio roubado, com placas clonadas, e outros três automóveis com restrições administrativas.
Em uma segunda ação, em janeiro de 2018, outro caminhão guincho foi abordado no mesmo trecho da rodovia, em Bagé. Nessa nova remessa de carros interceptada, outro veículo com placas clonadas foi recuperado, além de dois carros com restrições administrativas. Com o monitoramento do grupo foi possível identificar dezenas de veículos transportados para Aceguá.
A partir dessas informações, a organização foi mapeada, identificando-se como eles faziam a receptação dos veículos ilegais e o recebimento dos veículos com restrições administrativas. Outra parte do grupo era responsável por desmanchar as peças dos veículos e vender no comércio informal. Dois membros atuavam no transporte, através do serviço de guincho, desde a região metropolitana até a fronteira. O grupo também fazia a venda dos carros através de perfis e comunidades no Facebook, com foco especialmente no Uruguai.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...