ANO: 25 | Nº: 6261
11/01/2019 Cidade

Prefeitura de Bagé decreta situação de emergência

Foto: Marcelo Rodriguez Barboza/ Especial JM

Excesso pluviométrico ocasionou transtornos na Rainha da Fronteira
Excesso pluviométrico ocasionou transtornos na Rainha da Fronteira
O prefeito em exercício, Manoel Machado, do PSDB, assinou, ontem, decreto de situação de emergência no município, devido aos problemas ocasionados pela chuva em Bagé nos últimos dias. Através do documento, a prefeitura reconhece os prejuízos provocados por uma precipitação de aproximadamente 200 milímetros em 24h. As enxurradas provocaram danos de infraestrutura, especialmente no sistema viário urbano e rural, prejudicando o tráfegos na ruas e estradas.  
O município registra a destruição de bueiros e tubulações, além de alagamentos em residências (prejuízos privados). O decreto relata ainda que o poder público municipal disponibilizou recursos materiais e humanos disponíveis de acordo com as possibilidade que tem para tentar amenizar os prejuízos e todas as secretarias estiveram envolvidas na situação adversa.
A situação de anormalidade está classificada como 'Enxurradas”. O prazo de validade da situação de emergência é de 180 dias a partir da data de publicação. “O decreto é de extrema importância para solicitarmos apoio junto a órgãos competentes, visando sanar os problemas enfrentados pelo município. Aguardamos a homologação da situação de emergência pelo estado e já estamos trabalhando para conseguirmos o empréstimo de maquinário da Secretaria Estadual de Obra para intensificarmos os trabalhos”, declarou Machado.
Pelo decreto, as autoridades administrativas e agentes da Defesa Civil, diretamente responsáveis pelas ações de resposta aos desastres, em caso de risco iminente, estão autorizados a entrar nas casas para prestar socorro ou determinar a pronta evacuação.
Auxílio
Atendendo solicitação do prefeito Divaldo Lara, do PTB, o secretário municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano, Ronaldo Hoesel, cumpriu agendas em Porto Alegre, solicitando apoio  ao município. Hoesel se reuniu com o Coronel Rocha, responsável pela Coordenadoria de Defesa Civil do Estado e da Casa Militar do Rio Grande do Sul, em agenda solicitada pelo deputado estadual Luis Augusto Lara, do PTB. Na sequência, o encontro foi com o secretário de Obras, Saneamento e Habitação, Rogério Araújo de Salazar e a chefe de Divisão de Obras da pasta, Roberta Campani, pauta marcada pelo presidente do PSB em Bagé, Zeca Floriano.
O secretário bajeense entregou uma pasta contendo cerca de 40 fotos com os estragos causados pela chuva em estruturas urbanas e sistema viário do município e solicitou o empréstimo de maquinário para a realização das atividades da pasta em Bagé, já que a cidade, sem apoio, não tem condições de realizar sozinha, em um curto espaço de tempo, devido à grande quantidade de demandas.
Os pedidos são por duas motoniveladoras, duas retroescavadeiras, dois rolos compactadores, dois caminhões caçamba e duas escavadeiras hidráulicas. O governo do Estado mantém uma empresa terceirizada de maquinário e disponibiliza os veículos para as cidades em estado de emergência, situação decretada hoje pelo prefeito em exercício, Manoel Machado. Agora, é aguardada a homologação do documento. “Queremos resolver o mais breve possível a situação em que várias famílias se encontram em Bagé e esperamos que nossas demandas sejam atendidas para que a ações essenciais sejam realizadas com mais agilidade”, relata Hoesel.
O prefeito Divaldo Lara também se manifestou. “Nossa articulação junto às secretárias são importantes para amenizar os problemas. Ano passado, praticamente no mesmo período, decretamos situação de emergência em virtude da estiagem. Com isto, conquistamos cinco mil cestas básicas através do Governo Federal. Agora, com os transtornos causados pelas chuvas, vamos novamente pleitear junto aos órgãos, ajuda para os bajeenses”, declarou.

Dom Pedrito
Em reunião realizada ontem, no salão nobre da Prefeitura de Dom Pedrito, sob a coordenação da Defesa Civil local e com a presença do coordenador regional da Defesa Civil, Major Castro, foi decidido que o município decretará situação de emergência em função dos prejuízos causados pelas fortes chuvas de quarta-feira.
As chuvas somadas, conforme contabilizado ontem, já ultrapassam 240 milímetros na zona urbana (157 mm somente na madrugada de quarta-feira) e em algumas localidades da zona rural já passa dos 300 mm. O coordenador local da Defesa Civil, Clodoaldo dos Santos, relatou aos presentes que, segundo levantamento da Secretaria de Obras, mais 1,5 mil residências foram atingidas. "Além disso, temos agora o início de uma enchente (do Rio Santa Maria) que deve ser de média a grande proporção. Já iniciamos a retirada de famílias", enfatizou.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...