ANO: 25 | Nº: 6255
21/01/2019 Cidade

Campanha da Fraternidade propõe debate sobre participação em políticas públicas

Foto: Marcelo Rodriguez Barboza/ Especial JM

Multiplicadores da campanha participaram da formação no sábado
Multiplicadores da campanha participaram da formação no sábado

O Instituto São José sediou, no sábado, a formação de multiplicadores que irão atuar na Campanha da Fraternidade 2019. O lançamento do evento da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Bagé, contou com a atividade de apresentação e sensibilização da proposta, que neste ano tem como tema "Fraternidade e Políticas Públicas", e lema "Serás libertado pelo direito e pela justiça" (Is 1, 27).
A atividade reuniu de cerca de 60 pessoas, representantes dos 12 municípios que compõem a Diocese de Bagé (Lavras do Sul, Livramento, Dom Pedrito, São Gabriel, Rosário do Sul, Pinheiro Machado, Hulha Negra, Candiota, Aceguá, Pedras Altas e Santa Margarida do Sul), além de representantes de movimentos sociais ligados à Igreja Católica.
A Campanha da Fraternidade deste ano procura estimular os fiéis a conhecerem a palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, que é o conjunto de orientações da Igreja Católica para os temas sociais, e a participação em políticas públicas.
O bispo Cleonir Paulo Dalbosco lembra que a campanha é realizada anualmente desde 1961 e se caracteriza como uma ferramenta da Igreja Católica para dialogar com a comunidade temas pertinentes à sociedade. Neste ano, o tema proposto pela CNBB será trabalhado durante o ano a fim de contextualizar o que são e para que e quem servem as políticas públicas. "Este é um tema que não interessa apenas à Igreja, mas toda a sociedade. Por isso buscamos envolver a comunidade nesta campanha, para que todos entendam os direitos e deveres de cada um", destaca.
O bispo adianta que a campanha culmina em uma grande atividade no Domingo de Ramos, quando será realizada uma coleta solidária, em que o recurso obtido será aplicado em ações específicas para garantias de políticas públicas.
A professora do curso de Assistência Social da Unipampa, no campus de São Borja, Loiva de Oliveira, foi a responsável pela formação dos multiplicadores da campanha. Integrante da Cáritas, ela conta que o tema proposto neste ano busca, justamente, convocar cidadãos e representantes de todos os segmentos para envolvimento na construção de políticas que beneficiem, principalmente, as pessoas em situação de vulnerabilidade social. "As pessoas podem participar ativamente desta construção através de alguns espaços vinculado para definição de diretrizes como conferências, conselhos e fóruns democráticos de participação", explica.
Natural de Bagé, Loiva comenta que o debate sobre políticas públicas não é algo recente na diocese. Ela relembra que há 13 anos realizou uma formação para conselheiros políticos na Rainha da Fronteira, que contou com a participação de mais de 100 pessoas. "Na época, causou estranheza porque as pessoas não entendiam o motivo de debater política na Igreja. Mas políticas públicas não têm nada a ver com política partidária. Elas constituem o tecido sócio-histórico e a relação de garantia de direitos para todos que precisam", destaca.
O evento é promovido anualmente pela Igreja Católica Apostólica Romana no Brasil, no período da quaresma. Em 2019, a quaresma inicia dia 6 de março, Quarta-feira de Cinzas, e encerra no dia 14 de abril, Domingo de Ramos.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...