ANO: 26 | Nº: 6590
31/01/2019 Editorial

Uma conquista para Bagé e região

O anúncio de que, dentro dos próximos 30 dias, o Hospital Universitário (HU) Doutor Mário Araújo deve reabrir o bloco cirúrgico e, desse modo, ampliar sua gama de serviços disponibilizados, é, de fato, uma conquista não apenas para Bagé, mas para a região da Campanha como um todo. É, também, reflexo de um trabalho de retomada de rédeas na gestão da instituição de Saúde, que, de forma capaz, vem transformando um cenário até pouco tempo atrás diferente.
Desde dezembro de 2016, quando o HU retomou suas atividades, de forma gradativa, conquistas vem sendo obtidas. Não se trata apenas de garantir o funcionamento de um hospital, mas de mostrar sua representatividade e, claro, capacidade de solução de demandas junto à uma comunidade. Mas, ainda assim, de demonstrar sua eficiência, seja interna ou externa.
Até aqui, é possível mencionar o início de operações do tomógrafo como uma conquista. Sim, claro. Assim como o acerto de uma parceria junto à prefeitura para a realização de exames que, até então, em alguns casos, registravam filas de espera na cidade. Ou seja, o HU, do seu modo, contribuiu com esta resolução. Mas os méritos, muitos deles oriundos de uma equipe capacitada que passou a atuar na gestão e o compromisso da Fundação Attila Taborda (Fat), sua mantenedora, de torná-lo referência, resultou em uma realidade marcada pela transformação.
As obras pelas quais passa o hospital, seja modernizando suas estruturas, ou mesmo aperfeiçoando serviços, em muitos casos a partir de tecnologias modernas, adequadas ao mercado atual, faz com que o processo de evolução caminhe, de certo modo, de maneira acelerada. Mais uma vez, claro, graças a quem vê o potencial do hospital.
Agora, se aproxima um novo rumo. Ao mesmo tempo em que a atual gestão, capitaneada pela presidente da Fat, Lia Maria Herzer Quintana, trata de uma recontratualização junto ao Estado, para a prestação de serviços via Sistema Único de Saúde, o projeto para a reabertura do bloco cirúrgico se avizinha como preponderante para ampliar, de fato, a representatividade já regional do HU. É latente o momento em que o novo Hospital Universitário se tornará uma referência em cirurgias eletivas. E que conquista!

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...