ANO: 25 | Nº: 6354
06/02/2019 Cidade

Trabalhadores do Piauí que atuavam de forma irregular em Bagé recebem rescisão

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Denúncia sobre empreendimento no bairro São Bernardo foi publicada, semana passada, pelo Jornal Minuano
Denúncia sobre empreendimento no bairro São Bernardo foi publicada, semana passada, pelo Jornal Minuano

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Civil e Mobiliário de Bagé e Região, que denunciou, semana passada, ter constatado nove trabalhadores do Piauí trabalhando sem receber e passando por dificuldades em um empreendimento residencial, no bairro São Bernardo, relatou, ontem, que o caso teve desfecho positivo. O grupo, segundo repassado ao Minuano, recebeu a rescisão de contrato e, desse modo, os servidores conseguiram voltar para casa.

A obra, segundo o presidente do Sindicato, Nicanor Fara, seria financiada pela Caixa Econômica Federal e os operários, segundo apurado, estariam sem receber há um mês e a empresa que os contratou deixou os homens, também, sem alimento. A empresa contratante do grupo era do Paraná e terceirizada de outras duas empresas gaúchas.

Fara salienta que a empresa foi acionada a pagar o piso, mas quando foi apresentar a proposta os trabalhadores já haviam partido. "No último contato que fizemos, estavam em São José do Rio Preto, e tinham recebido somente parte do valor", comenta.

A assessoria de comunicação da Caixa, em contato com o Minuano, informou que, diferente do mencionado durante a denúncia, não financiou o empreendimento habitacional citado. Através de nota, o banco esclareceu que algumas casas que compõem o empreendimento são financiadas individualmente pela instituição. "Nesses casos, o contrato é firmado diretamente com os proponentes (Pessoa Física)", exalta o informe ao destacar, ainda, que não possui relação com a construtora acusada no caso.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...