ANO: 25 | Nº: 6208
12/02/2019 Cidade

Emplacamento e entrega de veículos são normalizadas em Bagé

Foto: Jaqueline Muza/ Especial JM

Demora devido a falta de materiais para estampar sinalização já não é mais registrada no município
Demora devido a falta de materiais para estampar sinalização já não é mais registrada no município
Com a mudança para o novo modelo de emplacamento padrão Mercosul, em vigor desde o dia 18 de dezembro, as concessionárias em Bagé tiveram dificuldades para entregar veículos aos seus compradores, até o início do ano. O problema era que as empresas responsáveis por estampar as placas ainda não tinham o material para o serviço, o que atrasava os procedimentos para que os veículos fossem habilitados a circular. Entretanto, esse problema não persistiu por muito tempo e, agora, quem deseja adquirir um novo automóvel ou motocicleta já pode ir sem medos até as concessionárias na Rainha da Fronteira.

Segundo o responsável por uma das três empresas que realizam o trabalho de estampa de placas no município, Éberson Marinho, com a chegada dos materiais, durante janeiro, as atividades, que estavam sendo feitas através de parcerias com instituições em Pelotas, Rio Grande e Dom Pedrito, já foram normalizadas para veículos de todas as categorias. "A situação já foi resolvida e não temos mais atrasos nas entregas", declara.

Conforme o gerente de venda da concessionária Tterrasul, Isidoro de Leon, as dificuldades para a entrega devido a falta de material para estampamento das novas placas já foram resolvidas após a primeira metade de janeiro e, hoje, o processo está igual ao que era feito anteriormente. "O sistema não mudou absolutamente nada. Somente o modelo das placas que mudou", informa.

Para solicitar as placas no novo modelo, o proprietário deve realizar a vistoria no o Centro de Registro de Veículos Automotores (CRVA), que emite uma autorização para a confecção da placa. A partir dessa data, a pessoa tem até 30 dias para colocar o novo modelo. Após a confecção da placa, é necessário que o proprietário volte ao CRVA para implantação, porque apesar do novo modelo ser muito parecido, somente o sistema do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) pode identificar a dianteira e traseira.

As novas placas são obrigatórias para emplacamentos de automóveis zero quilômetro, transferências de cidade ou de propriedade e substituições de placas estragadas, perdidas, roubadas ou furtadas. Para os veículos que já estão em circulação, o modelo atual tem validade por cinco anos.

O modelo

O novo padrão tem um total de sete caracteres, sendo quatro letras e três números, sendo diferente do modelo usado até então, com três letras e quatro números. A cor do fundo das placas é branca para todas as categorias. O que varia, é a cor da fonte. Para veículos de passeio, é utilizada a cor preta; para veículos comerciais, vermelha; carros oficiais usarão a fonte azul, em teste, verde; diplomáticos, dourado e de colecionadores, prateado.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...