ANO: 25 | Nº: 6236
21/02/2019 Cidade

Associação Pró-Santa Thereza lançará projeto para finalização do Memorial da Charqueada

Foto: Antônio Rocha

Estrutura foi fundada há exatos 122 anos
Estrutura foi fundada há exatos 122 anos
Há exatos 122 anos, no dia 21 de fevereiro de 1897, era inaugurada a Charqueada de Santa Thereza, local responsável desenvolver vários setores da região e que contava com uma estrutura onde haviam equipamentos modernos, na época, para o abate e processamento de carne bovina. Hoje, o espaço fundado pelo expansionista português Antônio Nunes de Ribeiro Magalhães não é apenas lembrado por seu passado, mas também se tornou um ponto turístico e que faz a história acontecer nos dias atuais, servindo de palco para eventos culturais e atividades de diversas áreas, além de contar com uma beleza natural que atrai a população local e visitantes.

O espaço conta com a famosa Capela e o Teatro Santo Antônio, os quais foram restaurados no início dos anos 2000, pela Associação Pró-Santa Thereza, entidade que preside o local cedido pelo Governo Municipal. No entanto, para o projeto inicial do Centro Histórico ser finalizado, ainda resta a conclusão do Memorial da Charqueada, no qual será contada a história do local, assim como do Visconde de Ribeiro Magalhães.

Segundo a presidente da Associação, Marilu da Luz, a próxima ação da entidade será lançar um projeto para arrecadar recursos destinados à conclusão do museu, que receberá o nome 'Cecê Móglia' em homenagem à fundadora do Centro Histórico, Ierece Móglia. A escolha do nome, de acordo com ela, tem como objetivo homenagear tal personalidade, responsável pelo início da mobilização de restauração do local, há cerca de 20 anos.

Apesar de ainda não detalhar como será feito e com que tipos de atividades contará a campanha, Marilu conta que a Associação pretende procurar apoio de parlamentares da região e que o lançamento do projeto está marcado para acontecer já no próximo mês.

Quanto às obras no Memorial, a presidente da entidade também destaca que será mantido o projeto arquiteto Flávio Kiefer, o qual também foi responsável pelas obras de revitalização dos demais espaços do Centro Histórico. A nova estrutura, conforme Marilu, ficará localizada onde hoje está a sede da Associação e o Ponto Pampa Sem Fronteiras, que, por sua vez, devem ser realocados para o galpão localizado nas proximidades.

A presidente da entidade salienta que o início das obras para conclusão do memorial serão levados como prioridade neste ano. "Temos muitas coisas para fazer no Centro Histórico, mas, agora, neste momento, a gente quer focar na conclusão do memorial e no anexo", declara.

O Centro Histórico

As obras do Centro Histórico Vila de Santa Thereza começaram em 2006 e tiveram como um dos pontos altos a reconstrução do Teatro Santo Antônio, o qual, desde a sua reinauguração, serve como espaço para peças de teatro e projeções de cinema, sendo, inclusive, local de exibição para filmes do Festival Internacional de Cinema da Fronteira, evento que completou dez anos em 2018 e trouxe à Rainha da Fronteira nomes nacionais e internacionais da sétima arte.

No entanto, a relação de Santa Thereza com o cinema é mais antiga, sendo o local conhecido como pioneiro na reprodução audiovisual na região, chegando a Bagé ainda no século XIX, transformando a Charqueada em palco para exibição de filmes aos trabalhadores e moradores da vila.

Além disso, outra atividade que também se destaca na programação anual do Centro Histórico é a Festa do Folclore, ação que marca o Dia Nacional do Folclore, comemorado em 22 de agosto, com uma programação especial de atividades que contemplam o trabalho de artistas locais, entre músicos, dançarinos e atores, além de mateada, venda de pastéis, cartomante, benzedura e exposição de obras de artesãos da região.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...