ANO: 25 | Nº: 6236
22/02/2019 Editorial

Potencial reafirmado


Os prêmios obtidos no início deste ano, pela Vinícola Miolo, que conta com unidade na localidade de Seival, em Candiota, não apenas brindam a empresa pelo trabalho executado, mas, também, exaltam o potencial cada vez mais reafirmado na Campanha gaúcha na produção de vinhos finos.
Aliás, o destaque da empresa com sede na Serra gaúcha, é apenas um dentre uma infinidade de rótulos que tiveram, na região, não apenas o cultivo de uvas finas, mas a produção total, inclusive com o engarrafamento, nestes pagos. No caso da Miolo, vale a menção de que o Single Vineyard Touriga Nacional, um dos mais premiados rótulos, produzidos na safra passada, foi fruto quase que exclusivo da unidade candiotense, desde sua concepção até finalização.
O potencial do Paralelo 31, assim especificado pelo setor, tem aberto horizontes e estimulado cada vez mais empreendedores, muito além dos grandes conglomerados serranos. O investimento do narrador esportivo Galvão Bueno é outro exemplo de que quem se aprofunda em tal setor acaba reconhecendo a capacidade local em resultar em rótulos premiados.
Os empresários daqui, inclusive, são os principais incentivadores. A Guatambu, de Dom Pedrito, a Peruzzo, de Bagé, assim como, mais recentemente, a Paraizo, juntas a outras tantas, são responsáveis por divulgar algo que já é atestado há, pelo menos, uma década. E que esse cenário promissor tenha sequência, a ponto, quem sabe, de um dia esses campos se tornem, talvez, o principal berço da vitivinicultura gaúcha. Mas, de maneira mais imediata, motivar, para um futuro breve, que a abertura oficial da colheita da uva possa ocorrer por aqui. Será um passo e tanto.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...