ANO: 25 | Nº: 6330
27/02/2019 Esportes

Sem Souza, jalde-negro tem difícil missão no Aldo Dapuzzo

Foto: Guilherme Borba/Derby Comunicação

Meio-campista sente joelho esquerdo e adutor direito
Meio-campista sente joelho esquerdo e adutor direito
Em meio a uma crise de vestiário, com queda de treinador e dispensa de atletas, o Bagé tenta, mais uma vez, retomar o eixo das vitórias. Porém, as dificuldades serão várias, hoje, às 20h, contra o São Paulo, no estádio Aldo Dapuzzo. Dois motivos são claros. O primeiro deles é o fator Badico, técnico do adversário, exímio conhecedor do futebol bajeense e do ambiente na cidade. E o outro é a necessidade de vitória. Nos dois primeiros jogos, o time de Rio Grande teve dois empates sem gols e precisa dar uma satisfação para sua torcida. Por conta disso, o jalde-negro não terá um caminho nada fácil nesta quarta rodada da Divisão de Acesso.
Para o confronto desta noite, a principal ausência será o meia Souza. Desde a estreia, contra o São Gabriel, o capitão jalde-negro afirma atuar com dores no joelho esquerdo e no adutor direito. Em razão dos problemas físicos, será preservado para tratamento. "Tenho jogado desde o início com dor. E, após esses três jogos, agravou. Não vou atuar nesta partida para tratar e estar melhor fisicamente para o próximo compromisso. Devido a essas dores, não consegui fazer o meu melhor", ressalta.
Sobre as recentes mudanças, Souza afirma que teve poucos treinamentos com o técnico Márcio Nunes, por isso, ainda não tem uma conclusão. Entretanto, afirma que a equipe está abaixo fisicamente. "Por mais que tenhamos mais de 40 dias de treinamentos, ainda não adquirimos uma forma física ideal. Não sei se foi o método do trabalho. Não tenho como provar. Mas a verdade é que não estamos bem fisicamente. E nessa minha recuperação vou redobrar este tipo de trabalho", observa.

Mistério na equipe

Ontem à tarde, Nunes comandou um treino de posicionamento tático e, depois, o tradicional "rachão" pré-jogo, a fim de aliviar a tensão do vestiário. Mas quanto ao time, a escalação ainda é mistério. Devido à ligação de Badico com Bagé, optou por não revelar os 11 iniciais. Entretanto, garante que haverá mudanças, principalmente no aspecto defensivo. "Nosso time está sendo muito vazado. Os jogadores têm que se darem conta de que estão jogando Divisão de Acesso. E nesse campeonato preocupa-se primeiro em defender para depois atacar. Então, pelo menos nesse primeiro momento, vamos focar em reestruturar a parte defensiva. O São Paulo está precisando da vitória e tem uma torcida que pressiona. Se chegar na metade do primeiro tempo e eles não tiverem feito gol, o clima esquenta. E temos que usar isso a nosso favor", aponta.
Sobre a ausência de Souza, o treinador afirma que é algo que já passava pelo seu planejamento. "Sempre soube que ele não ia aguentar jogar uma Divisão de Acesso inteira, com jogos na quarta-feira e no domingo. Então, vamos preservá-lo para que esteja em boas condições para o confronto diante do Cruzeiro", conclui.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...