ANO: 25 | Nº: 6310
08/03/2019 Fogo cruzado

Divaldo revela planejamento para criação de duas escolas militares

Foto: Tiago Rolim de Moura

Prefeito fez pronunciamento na primeira sessão ordinária de 2019
Prefeito fez pronunciamento na primeira sessão ordinária de 2019
Duas instituições de ensino municipais devem ser ‘militarizadas’, de acordo com definição do prefeito de Bagé, Divaldo Lara, do PTB. O cronograma do Executivo, adiantado pelo petebista, ontem, durante manifestação na sessão que abriu o período ordinário do Legislativo, não estabelece prazo. “Estamos trabalhando para concluir o processo da primeira escola ainda este ano”, salientou.
Divaldo destaca que a Escola Municipal de Ensino Fundamental São Pedro, localizada no bairro Getúlio Vargas, será a primeira instituição militar de Bagé. A Escola Municipal de Ensino Fundamental Doutor João Severiano da Fonseca deve ser ‘militarizada’ na sequência. “Vamos fazer um investimento alto. Respeito quem tem pensamento diferente (contrário as escolares militares). Não faremos em todas as instituições para que a pessoa possa optar”, justificou.
A instalação de uma escola militar foi debatida, no final de janeiro, em Brasília, pelo prefeito, com o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão. Com base no desempenho de instituições militares no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), formulado justamente para medir a qualidade do aprendizado e estabelecer metas para a melhoria do ensino nacional, Divaldo acredita que esse modelo de instituição pode ‘fortalecer o crescimento dos indicadores de Educação’.

Balanço
Cumprindo determinação da lei orgânica, Divaldo apresentou um relatório de ações de 2018, destacando projetos de infraestrutura, investimentos nas áreas de habitação, saúde e educação. O petebista respondeu questionamento dos parlamentares, após exibir um vídeo detalhando o andamento de projetos de pavimentação, que totalizam 20 quilômetros de asfalto, com destaque para a obra do bairro Dois Irmãos. “Em dois anos, fizemos, em calçadas, mais do que tudo que foi feito nos últimos 30 anos. Antes só se fazia o asfalto. Hoje, fazemos asfalto e o passeio público. Me orgulho muito deste trabalho”, disse.
Antes de dedicar parte do discurso a rebater denúncias, o petebista também destacou a atuação do vice-prefeito, Manoel Machado, do PSDB, e de integrantes do quadro, para viabilizar a construção de 1164 novas unidades habitacionais. “Tivemos que refazer todos os trabalhos técnicos-sociais, porque era condicionante número um para habilitar o município a novas moradias. Fizemos com o sistema S. Quase perdemos os apartamentos porque não tínhamos os técnicos-sociais do passado”, disse, ao observar que os novos residenciais devem beneficiar cinco mil pessoas. “Me orgulho por dizer que não foi feito por um homem, mas por uma equipe de governo”, reforçou.
Divaldo elencou, ainda, ações específicas na área da saúde, observando o esforço da gestão municipal diante do atraso de repasses do governo do Estado. “Mantivemos todos os serviços abertos. É verdade que com dificuldade. É verdade que as vezes faltando algum tipo de infraestrutura, mas fizemos o maior esforço para manter todos os serviços abertos, mesmo com o maior calote da história do governo do Estado”, pontuou. A manifestação do prefeito repercutiu no plenário, durante os pronunciamentos dos vereadores. Integrantes da oposição não pouparam críticas à gestão do petebista.

Convênio
O prefeito apresentou números referentes ao convênio firmado com o Hospital Universitário (HU) Doutor Mário Araújo, mantido pela Fundação Attila Taborda (Fat), adiantando, em seguida, que o Executivo tem como meta, em 2019, também formalizar um convênio para a compra de serviços oferecidos pela Santa Casa de Caridade. “A prefeitura não dará dinheiro para a entidade. Ela vai comprar serviços”, revelou.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...