ANO: 25 | Nº: 6284

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
Prefeito de Bagé
11/03/2019 Divaldo Lara (Opinião)

Dois anos de desafios e conquistas levados à Câmara

Quinta-feira foi dia de matar a saudade do lugar onde minha vida pública começou. Estive na Câmara de Vereadores para a primeira sessão ordinária do ano, onde, tradicionalmente, o prefeito expõe o trabalho realizado pela cidade.
Solicitei ao atual presidente da Casa, Esquerda Carneiro, para que pudesse realizar minha exposição da tribuna, local onde vivenciei grandes debates e grandes lutas pelos bajeenses durante meu período como vereador.  
Pois bem, após passar dois mandatos como vereador e dois destes anos à frente da presidência do Legislativo, agora chegara a hora de expor o nosso trabalho de dois anos no Executivo, como prefeito da nossa cidade.
E, seguindo a linha de trabalho que sempre demonstrei, fui direto ao falar sobre as dificuldades estruturais, sobre os adversários que insistem em querer inviabilizar nosso governo, a qualquer custo, por questões político-partidárias e também para dividir com os vereadores e a população, as sucessivas conquistas. E não foram poucas.
Que bom quando temos realizações suficientes que montariam o repertório de várias apresentações. Quem assistiu a TV Câmara ou assistirá suas reprises, sentirá falta de uma conquista ou outra, e que bom que seja assim, pois é exatamente neste ritmo que trabalhamos, acelerado. Outros, mais pessimistas, já olharão diferente, prestando atenção somente naquilo que ainda não foi feito ou que precisa ser melhorado. E é claro que falta muito para ser feito. Como disse durante minha exposição, não há mágica e creio que os bajeenses entendam isso, pois a ordem natural é recuperarmos aos poucos aquilo que ficou parado por 15, 20 anos ou, em alguns casos específicos, até mais. Negar que estamos a passos muito largos no caminho do progresso é tão irreal quanto querer que uma cidade esteja pronta, com todos os problemas históricos, de décadas, resolvidos em apenas dois anos da nossa gestão.
Iniciei minha apresentação com conquistas históricas, aguardadas por 40, 50 anos, e que hoje são realidade na vida dos bajeenses. E fiz questão de relembrar, em imagens, as dificuldades que enfrentavam os moradores de lugares como a avenida Attila Taborda e o Anel Rodoviário, para que possam comparar com o asfaltamento que hoje lá colocamos, acabando com a poeira, o barro e os buracos históricos destes lugares. Na maioria das vezes, quando iniciávamos uma obra, os moradores nos relatavam sua descrença em, de fato, terminarmos. E, aos poucos, temos resgatado nos bajeenses a autoestima e confiança de que podemos, merecemos e teremos. Tudo parte deste pensamento positivo, pois ele é nossa mola propulsora para sonhar e lutar por estes sonhos.
Enquanto eu estiver à frente da prefeitura, esta será a linha e sei que meu competente grupo de secretários, bem como nossas equipes, também pensam assim. Acredito tanto na força de trabalho de todos, e cada um tem me provado sua competência com resultados positivos, muito positivos.
Gostaria de ver esse tipo de sentimento, ávido por conquistas, ávido por ver a cidade melhor, na maioria dos cidadãos da nossa cidade, ajudando a cuidar tanto dos seus conterrâneos quanto da cidade. Muitos acham que a cidade pertence ao governo, mas ela é de todos. Sempre digo que nossa casa é o local onde nos abrigamos e dormimos, mas no restante do tempo, vivemos na cidade e fazemos uso da estrutura dela. Então, por que não tornar essa vivência tão agradável, aconchegante, limpa e bem cuidada quanto em nossa própria casa?  
Há muito o que falar sobre esse dia na Câmara e o farei ao longo das próximas colunas. As histórias lá vividas, bem como a quantidade de realizações, não caberiam neste espaço. Aguarde, pois temos mais histórias e conquistas para viver e contar, afinal estamos apenas na metade do nosso governo.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...