ANO: 25 | Nº: 6335
11/03/2019 Segurança

Morre o radialista Mário Codevilla

Foto: Divulgação

Mário Teixeira Codevilla tinha 89 anos
Mário Teixeira Codevilla tinha 89 anos
Conhecido por sua imparcialidade ao narrar partidas de futebol da dupla Ba-Gua, o radialista e narrador Mário Teixeira Codevilla, de 89 anos, morreu na manhã de sexta-feira, 8. Segundo arquivos do Jornal MINUANO, Codevilla nasceu em São Jerônimo, em 31 de julho de 1929. Ainda jovem, foi com a família morar em Lavras do Sul, e, após, se mudou para Bagé. O pai de Codevilla, Waldemar, era proprietário do antigo Hotel América, que se localizava onde hoje é o Nacional Supermercados.
Em 1954, começou a atuar como narrador na Rádio Cultura de Bagé, assumindo um estilo próprio, caracterizado pela imparcialidade, causando muitos atritos com os dirigentes dos times do Bagé e do Guarany, sendo, em um determinado momento, expulso do estádio e tendo que fazer a transmissão do jogo através de uma estrutura montada por ele, em uma chácara da família Ledo, ao lado do Estádio Pedra Moura.
Já na década de 1960, ingressou na Rádio Difusora, onde atuou como narrador de futebol até o ano de 1974. Codevilla era considerado por muitos o maior narrador de futebol que Bagé já teve. Além de narrador, o radialista ficou famoso no mundo radiofônico por ser apresentador de programas de auditório.
Nos últimos anos, ele estava participando do programa Visão Geral, com o Edgar Abip Muza, na rádio Cultura. O velório e sepultamento ocorreram na sexta-feira, no Cemitério da Santa Casa de Caridade de Bagé. Mário deixa a esposa Geny Coco Codevilla e as filhas Viviane, Marilda e Kátia.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...