ANO: 25 | Nº: 6233
15/03/2019 Cidade

Filme Legalidade, de Zeca Brito, será lançado em Festival nos Estados Unidos

Foto: Divulgação

Brito trabalhou durante oito anos na produção do longa-metragem
Brito trabalhou durante oito anos na produção do longa-metragem
O filme Legalidade, do cineasta bajeense Zeca Brito, vai ter sua estreia no 35º Festival Latino de Chicago, nos Estados Unidos, no dia 10 de abril, data em que o diretor completa 33 anos. Com a participação de atores de renome nacional, como Cleo Pires, Leonardo Machado, Fernando Alves Pinto e Letícia Sabatella, “Legalidade” é o sexto longa-metragem do cineasta, que trabalhou na produção durante oito anos, realizando desde a pesquisa histórica e desenvolvimento do roteiro até as filmagens e construção do filme em si.
A produção tem roteiro desenvolvido em parceria com Leo Garcia, com o qual Brito também desenvolveu o documentário “A Vida Extra-Ordinária de Tarso de Castro” e o filme “Em 97 Era Assim”.
A obra foi filmada no Rio Grande do Sul e aborda o movimento da Legalidade, momento da história brasileira, no ano de 1961, envolvendo o então presidente Jânio Quadros, João Goulart e Leonel Brizola.
Também chamado de Campanha da Legalidade, o movimento foi uma mobilização civil e militar, liderada por Brizola, que ocorreu durante 14 dias no Sul e Sudeste do país, após a renúncia de Jânio Quadros à presidência do Brasil. A campanha defendia a manutenção da ordem jurídica, que previa a posse de João Goulart.
No longa-metragem, Brizola foi interpretado pelo ator Leonardo Machado durante quase todo o filme, mas nas cenas finais, cerca de 40 anos após o movimento da Legalidade, quem dá vida ao ícone nas telas é o bajeense Sapiran Brito, que foi amigo e companheiro político do ex-governador.
Sobre a estreia do filme em Chicago, Brito enfatiza que além de ser um presente de aniversário, o local também combina com a história a qual o longa aborda. “Estamos muito felizes por estrear nesse território tão importante para as causas trabalhistas, porque o filme é sobre um líder trabalhista num momento muito importante da sua vida, onde ele teve que tomar decisões e liderar a população na luta pelo respeito a constituição e ao voto popular”, destaca o bajeense, se referindo à história da cidade com as lutas sindicais, que deu origem ao Dia do Trabalhador, em referência a um grande manifestação trabalhista, em 1886, onde milhares de pessoas protestaram contra a carga horária pela qual eram submetidas, ou seja, 13 horas diárias.
Após a estreia em solo Norte-Americano, “Legalidade” continuará seu circuito em eventos internacionais, já nas salas de cinemas brasileiros, seu lançamento está previsto para 12 de setembro.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...