ANO: 25 | Nº: 6281
26/03/2019 Segurança

Forças de segurança deflagram Operação “Emboscada” em Candiota e Pinheiro Machado

Foto: Divulgação

Pela primeira vez na região, a Polícia Civil e a Brigada Militar contaram com a atuação do Exército Brasileiro na Operação Emboscada, que foi realizada na manhã de ontem, em Candiota e Pinheiro Machado, buscando combater os crimes de tráfico de drogas e desvendar o homicídio de Leandro dos Santos Cardoso, 29 anos, ocorrido no dia 9 de março, na praça central de Dario Lassance, em Candiota.
De acordo com os agentes, as investigações iniciaram após a morte de Cardoso, ocorrida durante as festividades de Carnaval, decorrente de disputa por pontos de venda de drogas. A vítima, que também seria traficante, foi chamada por três suspeitos para uma negociação de droga. Ao chegar no local da emboscada, um veículo se aproximou e o matador efetuou diversos disparos de arma de fogo.
Durante as investigações, os policiais identificaram os três homens que estavam no carro. A Delegacia de Polícia de Candiota representou pelas buscas, apreensões e prisões preventivas, que foram deferidas pelo Judiciário. Na manhã de ontem, um efetivo de 50 agentes de segurança participaram da ação. Foram cumpridos quatro mandados em Candiota (dois de buscas e apreensões e dois de prisões preventivas) e quatro em Pinheiro Machado (sendo três buscas e apreensões e um de prisão preventiva).
O titular da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) e da Delegacia de Candiota, delegado Cristiano Ritta, destacou a importância do combate ao tráfico de drogas em Candiota e em Pinheiro Machado. “Estas ações estão diretamente relacionadas às disputas por pontos de venda e a execução de indivíduos contrários às facções criminosas que tentam se estabelecer na região”, explica.
Ritta também observa a importância dos órgãos de segurança estarem alinhados no combate à violência. “Nessa ação, pela primeira vez, contamos com apoio do Exército Brasileiro. O que visamos é ter esse efetivo auxiliando e combatendo a criminalidade”, complementa.
O general Carlos Augusto Ramires Teixeira, que acompanhou o emprego da tropa do Exército (Pelotão de Operações Especiais), destaca a importância das ações conjuntas com os órgãos de segurança no combate aos crimes de fronteira. “A ação faz parte de um plano estratégico de integração e interação entre os órgãos, que deve ser ampliado para proporcionar maior segurança à sociedade”, comenta.
O general também ressalta que os órgãos de segurança estão bem integrados, destacando que participa sempre de reuniões para ter o alinhamento das ações e auxiliar. “O Exército tem a política de atuação em conjunto, com as três áreas de atuação: inteligência, logística e comunicações. Nessa ação, apoiamos com o bloqueio de estradas e um cerco tático aproximado para que os agentes tenham segurança para atuação”, acrescenta.

Prisões e apreensões
Anderson Almeida Silveira, 24 anos, Leonardo da Silva Marques, 27 anos, Daniel Borba Cardoso, 35 anos, e Jom Wicktor Fonseca, 19 anos, foram presos na operação. De acordo com o delegado Ritta, os acusados teriam ligação com a facção ‘Os Manos’, da região metropolitana de Porto Alegre.
Cardoso foi preso em flagrante, em Dario Lassance, com um carro com restrição veicular, que foi apreendido, um pé de maconha in natura e uma caixa com 400 gramas de maconha enterrada no pátio.
Silveira foi preso preventivamente, em Pinheiro Machado, acusado de homicídio. Fonseca foi preso, acusado por tráfico de drogas, e Marques preso preventivamente por homicídio, ambos em Seival, localidade de Candiota.
Além dos quatro presos, foi apreendido um veículo Chevrolet Onix com placa clonada, em Pinheiro Machado, dinheiro, radiocomunicadores, binóculo infravermelho e drogas. Após o trâmite na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), os acusados foram encaminhados ao Presídio Regional de Bagé (PRB).

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...