ANO: 25 | Nº: 6379

Dilce Helena Alves Aguzzi

dilcehelenapsicologa@gmail.com
Psicóloga
26/03/2019 Dilce Helena Alves Aguzzi (Opinião)

Sem medo de chegar ao fim

Preparados ou não chega uma hora em que é fim.
The End. Do filme, do trabalho, da série, da novela, da relação, da situação, do livro, do pensamento, do encontro, da conversa, da vida...
Parece que estamos preparados para começar, abrir janelas, portas e novas possibilidades e muito pouco capacitados para finalizar.
Quando a conclusão chega nos pega atônitos, despreparados, desavisados e acabamos surpresos ou magoados.
A ideia da morte é o ícone mais forte e mais certo que possuímos para nos lembrar que vivemos sob o domínio de ciclos, que inapelavelmente se completam e findam sem nem ao menos sermos consultados.
É preciso talento e vontade para aprender a fechar portas. Saber concluir, seja o que for, pode ser de grande utilidade. Se isso fosse importante em nossa cultura, talvez a ansiedade que presenciamos tomar conta de todos indistintamente fosse menor.
O temor da conclusão, do fim, torna tudo mais pesado e menos natural. Passar para as crianças desde sempre que a vida é cheia de ciclos os prepara para o enfrentamento com as sucessivas conclusões que a vida impõe. Mostrar às crianças que o relógio corre sem o nosso consentimento é um conceito simples, mas que pode levar a grandes conclusões filosóficas desde bem cedo. Mostrar que o doce termina, o jogo acaba, o dia e a noite também chegam ao seu final facilitam a assimilação consciente e inconsciente da ideia de finitude. Além disso, poder-se-ia, se este tema fosse importante, levar até os mais jovens o conceito de concluir bem, deixar a assinatura, nossa marca em tudo que se faz, fazendo o melhor possível. Resgatar velhos ensinamentos como: já que tem que ser feito, faça o melhor possível.
Quem consegue fazer conscientemente o máximo que pode em cada gesto, mesmo o mais banal, está mais apto a aceitar o fim.
Saber que vivemos num mundo efêmero, onde nada é eterno, talvez nos ajude a compreender a importância de fazer tudo como se fosse a última vez, pois um dia será mesmo.

 

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...