ANO: 25 | Nº: 6382
28/03/2019 Fogo cruzado

Famurs promove debate sobre base curricular em Bagé

Foto: Tiago Rolim de Moura

Representação municipalista apresentou terceira edição do Prêmio Boas Práticas
Representação municipalista apresentou terceira edição do Prêmio Boas Práticas
O debate sobre a organização do currículo escolar nos municípios ocupou lugar de destaque no evento realizado, ontem, pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), no Complexo Cultural do Museu Dom Diogo de Souza, em Bagé. Durante o evento, a representação municipalista também apresentou a terceira edição do Prêmio Boas Práticas, que será entregue às prefeituras que tenham desenvolvido práticas bem-sucedidas em 10 áreas.
Secretários e coordenadores da área da educação das cidades da região assistiram à palestra sobre a base curricular gaúcha, que destaca como organizar o currículo nos municípios, ministradas pela secretária executiva da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime-RS), Marléa Ramos. O prazo para a atualização, por parte das cidades, encerra em outubro.
Marléa observa que a discussão sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) não é nova, pois observando que a BNCC estava prevista na Constituição de 1988, na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional‎ (LDB) de 1996 e no Plano Nacional de Educação de 2014, foi preparada por especialistas de cada área do conhecimento.

Premiação
O coordenador das áreas de educação e cultura da Famurs, Itamar Baptista Chagas, destacou que as prefeituras podem apresentar, até o dia 26 de abril, projetos de destaque nas áreas da agricultura; assistência social; comunicação social; cultura, turismo e lazer; educação; fazenda; meio ambiente; saúde; segurança pública e mobilidade urbana; e trânsito.
Chagas observa que o objetivo da premiação, patrocinada pelo Banrisul, é estimular o intercâmbio e a troca de experiência entre as gestões. Para o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, do PTB, ‘o compartilhamento de informações entre as prefeituras é fundamental’. “Faz com que tenhamos uma rede pública integrada e comprometida com as ações de boas práticas, comprometida com as ações que promovem resultados”, avalia.

Avaliação
Divaldo recorda que Bagé concorreu ao prêmio, em 2018, e que os resultados auxiliam na avaliação do governo. “Eu vejo a política pública alicerçada em três pilares: investimento, equipe qualificada e equipamentos. Esses três fatores produzem o resultado. Bagé é uma referência na região, porque tem ações que estão sendo confirmadas pelos indicadores da Educação, pela Firjan e pelo Caged. Nossos indicadores demonstram que as políticas públicas do município estão no caminho correto”, pondera.

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...