ANO: 25 | Nº: 6406
03/04/2019 Cidade

Governo estadual propõe reajuste em 3,4% no salário-mínimo regional

Foto: Nabor Goulart/especial

Documento foi encaminhado ao presidente do Legislativo na segunda-feira
Documento foi encaminhado ao presidente do Legislativo na segunda-feira
O governo estadual do Rio Grande do Sul encaminhou, na tarde de segunda-feira, para a Assembleia Legislativa, um projeto de lei que propõe reajuste de 3,4% do salário-mínimo regional, levando em consideração a inflação do período. O reajuste é retroativo a 1° de fevereiro, data-base do piso. Com esta correção, a menor faixa do mínimo regional passa de R$ 1.196,47 para R$ 1.237,15; já a maior sobe de R$ 1.516,26 para R$ 1.567,81.

A documentação foi entregue pelo secretário-chefe da Casa Civil adjunto, Bruno Pinto de Freitas, acompanhado do líder do governo na Assembleia, deputado Frederico Antunes, do PP, ao presidente do Legislativo, Luís Augusto Lara, do PTB. A partir de agora, o projeto entrará na pauta e seguirá para a análise das comissões correspondentes ao tema. Depois, será votado em plenário.

Em março de 2018, o reajuste no salário-mínimo regional aprovado por unanimidade, pela Assembleia, foi de 1,81%. Na ocasião, a primeira faixa passou de R$ 1.175,15 para R$ 1.196,47.

Para este ano, a reivindicação das centrais sindicais, apresentada ao governo em 30 de janeiro, era de 8,43%. Na ocasião, dirigentes sindicais entregaram um estudo feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) para fundamentar a demanda.

O índice de 8,43% incluía o reajuste de 4,61% aplicado pelo governo de Jair Bolsonaro no salário mínimo nacional, em janeiro, e a perda de 3,65% no governo de José Ivo Sartori, que concedeu dois reajustes abaixo da inflação durante o mandato. O objetivo das centrais era resgatar a diferença de 30% acima do mínimo nacional, vigente entre 2002 e 2004.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...