ANO: 25 | Nº: 6458
03/04/2019 Esportes

“Vamos jogar para vencer em Lajeado”, afirma Márcio Nunes

Foto: Antônio Rocha

Treinador assumiu Abelhão na segunda rodada
Treinador assumiu Abelhão na segunda rodada
Quem espera do jalde-negro uma postura de equipe que se contente com o empate, está enganado. Com a aproximação do término da primeira fase, cada ponto passa a ser fundamental na briga pela classificação às quartas de final da Divisão de Acesso. Dessa forma, o confronto de hoje, às 20h, entre Lajeadense e Bagé ganha ares da decisão. Por isso, o pensamento do técnico Márcio Nunes passa por uma vitória na Arena Alviazul.
Caso alcance os três pontos na casa do adversário e se Guarani e São Paulo não vencerem São Gabriel e Cruzeiro, respectivamente, o jalde-negro pode encerrar a rodada na liderança do grupo A, com ótimas condições para receber o Inter de Santa Maria, neste domingo.

Fortalecimento da defesa

Mesmo que o objetivo final seja a vitória, isso não significa que o Bagé será um time "faceiro" em Lajeado. Prova disso é de que no último treino antes da viagem, ontem à tarde, Nunes promoveu uma mudança significativa. Rafinha Carletti saiu da lateral esquerda e André, zagueiro de origem, atuou improvisado na função. "Vamos manter o padrão, com fortalecimento da defesa, porém, nosso pensamento é a vitória", destaca.
No restante da equipe, Matheus Damasceno retorna para a função de primeiro volante. No gol, Pablo saiu com dores do confronto com o São Paulo e será poupado, a fim de que a situação não se agrave. Com isso, Thiago retorna para o time inicial. Na zaga, Sílvio sentiu o joelho num choque do confronto de sábado. No seu lugar, entra Ricardo Bierhals, um dos três últimos reforços e que ficou marcado por atuação consistente na última partida.
Um provável time para hoje à noite tem Thiago, Darlem, Ílson, Ricardo Bierhals e André; Matheus Damasceno, Cris Magno, Welder, Leomir e Gustavo Nogy; Maicon Santana. "O Lajeadense vai encontrar um Bagé bem diferente do primeiro turno. Na época, tínhamos de três a quatro jogadores abaixo fisicamente. Seguimos com o mesmo modelo de jogo, mas com muito cuidado. O Lajeadense é uma equipe veloz. Foi o único time que nos ganhou em casa", ressalta.
Sobre os reforços, Nunes teceu os melhores elogios para o meia Leomir, autor do gol da vitória. No caso de Bierhals, ele considerou uma atuação segura, quando foi acionado no meio da partida. Tanto que ganha chance entre os titulares para hoje à noite. Já quanto a Welder, o técnico ainda espera mais do jogador. "Pelo potencial dele, sabemos que pode render mais. Por isso, confiamos que esse desempenho venha nesses jogos decisivos", analisa.

Da crise para a briga por classificação

No primeiro turno, Bagé e Lajeadense se enfrentaram pela terceira rodada, no dia 23 de fevereiro. Na ocasião, o adversário venceu por 2 a 0, em pleno Estádio Pedra Moura. Esta foi a segunda partida de Márcio Nunes na casamata jalde-negra e é consenso de todos que foi a pior atuação do clube na competição. Já nos jogos anteriores, mesmo que a vitória não tenha vindo em todos os momentos, o futebol apresentado teve mudanças drásticas.
Dentro de clube, um dos fatores que se atribui foi o período de carnaval, em que o grupo treinou durante cinco dias consecutivos. Outro fatores foi as mudanças no elenco. Numa primeira leva, cinco saíram: os goleiro Gil Grando e Hayran, o zagueiro Diego Rocha, o meio-campista Jaime e o atacante Luiz Eduardo. Depois, o outro que saiu foi o meia Souza, que era a principal aposta do Bagé na temporada. Com o tempo, novos reforços vieram e, hoje, o Bagé briga por classificação.

 

Mais imagens

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...