ANO: 26 | Nº: 6575
04/04/2019 Cidade

Agência de Mineração interdita barragem em Minas do Camaquã

Foto: Sinageo/ReproduçãoJM

Unidade pertence à Companhia Brasileira do Cobre
Unidade pertence à Companhia Brasileira do Cobre
A Agência Nacional de Mineração (ANM) interditou 56 de barragens por problemas de estabilidade. Duas estruturas estão localizadas no Rio Grande do Sul: a barragem da Companhia Brasileira do Cobre, no distrito de Minas do Camaquã, em Caçapava do Sul; e a barragem da Companhia Riograndense de Mineração (CRM), em Minas do Leão.
Trinta e nove barragens foram interditadas por falta de documentação e 17 devido ao fato de que as informações encaminhadas à agência reguladora pelas empresas apontaram falta de estabilidade nos empreendimentos. A mina de cobre do Camaquã está desativada. Ela não tem declaração de estabilidade e, por isso, de acordo com a ANM, foi recomendada a interdição da barragem.
A maioria das barragens interditadas pela ANM estão localizadas em Minas Gerais, onde ocorreu o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, próximo a Brumadinho. Das barragens interditadas em Minas, 23 foram por falta de documentação e 13 devido às informações apontarem falta de estabilidade.
As interdições atendem ao que é determinado na Declaração de Condição de Estabilidade, cujas informações devem ser encaminhadas anualmente. Em fevereiro, após o rompimento da barragem em Brumadinho, Minas Gerais, a agência reguladora estabeleceu um prazo de 30 dias para o encaminhamento das informações sobre as barragens do tipo a montante.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...