ANO: 25 | Nº: 6260

Fernando Fagonde

fernandofagonde@gmail.com
Professor do curso de Sistemas de Informação da Urcamp | CIO da Y
13/04/2019 Fernando Fagonde (Opinião)

Mindset

No texto que escrevemos no último fim de semana, quando conversamos resumidamente sobre gestão de projetos tradicionais versus métodos ágeis, finalizamos o texto dizendo que a utilização desses últimos dizia respeito a capacidade de adaptação a mudanças das empresas e processos, e consequentemente uma questão de sobrevivência no mercado.
Para otimizar o resultado dos times ágeis, diversas ferramentas foram criadas, frameworks, rotinas e cerimônias que proporcionam melhorias nos resultados.
Alguns softwares também surgiram nesse movimento para melhorar a integração das equipes e facilitar a comunicação. Além disso, uma das marcas registradas dessa transformação de comportamentos é a quantidade de post-its coloridos colados pelas paredes e quadros, que é proporcional à intenção que se tem de otimizar este ou aquele processo.
Porém, não adianta software, método, framework, rotina, post-it, cerimônia e o que quer que seja sem o devido engajamento das partes envolvidas e sem o sincronismo das engrenagens.
Esse engajamento acontece quando mudamos o que chamamos de mindset (mentalidade) da empresa.
Se um funcionário ou setor tem a mentalidade de não acompanhar os processos, é necessário, antes de tentar abordar agilidade mudar essa cultura. Não é porque os tempos são voláteis, incertos, complexos e ambíguos que os padrões devem ser desconsiderados, pelo contrário, esse é o meio de atravessar a tempestade e chegar no outro lado com o menor número de baixas.
Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna tem uma frase que reflete bem esse problema: "A cultura devora a estratégia no café da manhã."
Em outras palavras, se não tratarmos de mudar o mindset, teremos dificuldades em aplicar a estratégia pois a cultura já está trabalhando desde cedo para atrapalhar.
É possível que esse seja o problema de qualquer empresa, independente do tamanho e da área de atuação.
Para que essa mudança ocorra não existe fórmula mágica, mas algumas coisas auxiliam e em longo prazo os resultados são positivos: capacitação de lideranças, creio que esse seja a principal ferramenta para mudança de mindset dentro de uma empresa. Através da capacitação de lideranças os níveis hierárquicos mais elevados conseguem aos poucos delegar mais autonomia conseguindo desvencilhar-se do operacional e preocupar-se com o que é importante, a estratégia da empresa, além de multiplicar a visão dessa estratégia dentro da empresa de forma mais eficiente.
Melhorias de comunicação: caso essa seja a "dor" da sua empresa, é possível que você tenha problemas como índices de retrabalho elevados, informações relevantes sendo perdidas, processos desencontrados e, principalmente, insatisfação do cliente (interno ou externo). Para esses casos, políticas de endomarketing auxiliam na redução desses gaps.
Metas claras, aquele ditado que diz "para quem não sabe para onde está indo qualquer vento sopra a favor" é verdadeiro, definir metas semanais, mensais ou de qualquer outro período proporciona ao time um melhor entendimento do caminho a seguir.
Feedback, minha ferramenta preferida, feedbacks constantes podem ser excelentes aliados seja no desenvolvimento individual de cada colaborador seja no acompanhamento de determinado projeto, pois proporciona uma rápida resposta em casos de mudanças de direção.
Depois disso, outras ferramentas podem ser utilizadas para auxiliar tanto no diagnóstico quanto no planejamento e acompanhamento das ações para a mudança de cultura, uma verdadeira sopa de letrinhas: SWOT, PDCA, 5W2H, Canvas, Design Thinking, Scrum, KanBan e muitas outras. Juntando alguns desses ingredientes a estratégia pode ser aplicada, o resultado medido e os ajustes necessários definidos.
Mudanças de mindset são demoradas, dolorosas e complicadas pois estamos falando de pessoas, mas o resultado é satisfatório pois teremos um produto com mais qualidade, um processo mais fluido, pessoas alinhadas com o planejamento da empresa e, consequentemente, um cliente mais satisfeito e bem atendido.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...