ANO: 25 | Nº: 6208

Divaldo Lara

divaldolara@gmail.com
Prefeito de Bagé
15/04/2019 Divaldo Lara (Opinião)

As conquistas e desafios na Saúde

As últimas semanas têm sido recheada de grandes realizações para Bagé. Conquistas da prefeitura e de parcerias de sucesso com instituições garantem, dia a dia, mais benefícios para os bajeenses e dedico esta coluna para conversarmos sobre os progressos e também os problemas enfrentados na saúde nos últimos meses.
Inicio com mais um progresso no Hospital Universitário e a recente inauguração do bloco cirúrgico, dois elevadores e uma sala especial para doação de sangue. A parceria entre a Urcamp, mantenedora do HU, e a prefeitura tem se mostrado eficaz e um modelo de sucesso para o Estado, garantindo, além das conquistas mencionadas acima, outras tantas, como o impedimento de fechamento do hospital, o funcionamento do tomógrafo, que já realizou mais de 10 mil procedimentos; o término de filas de espera para exames de tomografias e ecografias, a inauguração de 39 novos leitos com ar condicionado e TV a cabo e tantas outras. Aliás, foram estas conquistas iniciais que encheram de orgulho o governo do Estado e que nos possibilitou a conquista do bloco cirúrgico.
Além disso, no início deste mês, duas novas ambulâncias foram entregues para o Samu, renovando desta forma, 100% da frota necessária para a saúde. Foram 24 veículos em 2 anos e 3 meses. É praticamente um veículo novo para cuidar da saúde dos bajeenses, por mês.
Ainda sobre a saúde, é importante também que se fale sobre a situação vivida durante 10 recentes meses. Neste período, não recebemos recursos do Estado, essenciais para manutenção em vários aspectos da saúde. Quase 10 milhões ao todo. Estes recursos serviriam para mantermos o estoque e distribuição de medicamentos, fraldas geriátricas e manutenção da UPA, o que inclui pagamento dos médicos, entre outros. Essa situação não foi enfrentada apenas por Bagé, mas por várias cidades do Estado, e muitas delas fecharam suas unidades básicas de saúde por não ter como mantê-las. Aqui, em Bagé, ao invés de fechar, realizamos o máximo de economia nos cofres para não precisar seguir o triste exemplo de outros lugares. Com o que a prefeitura dispunha em recursos, conseguimos manter os serviços básicos para que a situação não se tornasse pior. Chegaram a faltar remédios e outros utensílios, mas conseguimos manter a UPA funcionando com o esforço do nosso governo.
No decorrer deste período, venho lendo mensagens dos pessimistas dizendo: "de que adianta veículos, se não tem remédios", como se ambas não fossem importantes e não devêssemos lutar pelas duas. Temos a necessidade de transportar pacientes que realizam cerca de 3 mil procedimentos, todo o mês, em tratamento fora de Bagé. E que, além do transporte, hoje podem contar com uma casa de hospedagem em Porto Alegre, tanto para um rápido descanso quanto para permanência maior, durante o período do tratamento.
Voltando à questão dos remédios, informo, também, que recebemos uma primeira parcela do Estado, neste mês, e que, com estes recursos, realizamos a compra de medicamentos para garantir o estoque para todo o inverno.
Mais uma boa novidade: A partir de hoje, o Centro de Referência em Saúde, localizado na zona leste, no espaço do Centro Social Urbano, contará com um médico exclusivo para os idosos.
O progresso acontece em sequência, e somente se consegue dando um passo por vez. Sabemos que a população é ávida por soluções imediatas em todas as áreas, mas isso não é possível desta forma. Uma cidade que ficou parada por quase duas décadas, não se recupera assim, do dia para a noite, pois, além de cuidar dos assuntos do dia a dia e dos problemas que surgem no decorrer destes dias, têm que se dar atenção para questões históricas do município. E estamos solucionando um a um, de acordo com as possibilidades financeiras e estruturais que dispomos.

Deixe seu comentário abaixo

Outras edições

Carregando...