ANO: 25 | Nº: 6255
16/04/2019 Fogo cruzado

Elidiane rebate manifestações ofensivas à proposta que veda proibição da amamentação

Foto: Sidimar Rostan/Especial JM

Alvo de comentários machistas, vereadora tornou a defender proposição na tribuna
Alvo de comentários machistas, vereadora tornou a defender proposição na tribuna
A vice-líder do MDB no Legislativo bajeense, vereadora Elidiane Lobato, tornou a defender, ontem, o projeto de lei que veda o constrangimento e a proibição do ato da amamentação no interior de estabelecimentos, no âmbito público e privado, em Bagé. A emedebista rebateu comentários ofensivos à proposta, publicados em redes sociais, e relatou, ainda, ter recebido mensagens agressivas, mencionando, por exemplo, que ‘deveria pilotar um fogão’ ou ‘encontrar o que fazer’. “Estou fazendo o meu trabalho, legislando”, rebateu.
A redação proposta pela vereadora dispõe, basicamente, sobre o direito do aleitamento materno, prevendo a aplicação de multa, no valor de uma Unidade de Referência Padrão (URP) para quem descumprir a determinação. A emedebista argumenta que mulheres ainda são ‘proibidas e constrangidas de amamentar seus filhos em locais públicos e privados, o que caracteriza ato discriminatório’.
Durante manifestação na tribuna, ontem, Elidiane também revelou que recebeu relatos de mulheres, revelando situações de constrangimento. Ela adianta que pretende articular uma campanha para reforçar a proposta. Projeto aprovado pelo Senado, em março, também penaliza, com multa, a violação do direito à amamentação. Ocorre que o texto, de autoria da senadora Vanessa Grazziotin, ainda será avaliado pela Câmara dos Deputados. Para avançar ao plenário, depende da aprovação da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e da Comissão de Seguridade Social e Família.

Deixe seu comentário abaixo

Mais notícias da edição

Outras edições

Carregando...